Nadador com mesmo nome do Aquaman vai representar Brasil na Europa

Fernando Garcel e Mariana Ohde


Arthur Cury tem nome de herói. Mas, embora o nome igual ao do Aquaman, o rei dos mares nos quadrinhos norte-americanos, seja apenas uma coincidência, é na água que ele também revela suas habilidades.

Em abril deste ano, Arthur vai participar de duas competições importantes: o Multinations Youth Swimming Meet, na Europa, e o Troféu Maria Lenk, aqui no Brasil. Segundo o treinador Ederley Scremin, que já trabalha com o nadador há cerca de cinco anos, estes são os primeiros passos para um objetivo ainda maior: as Olimpíadas. O atleta, nascido em Curitiba, começou a nadar aos cinco e passou a competir aos dez. Hoje, aos 15 anos, ele faz parte da Seleção Brasileira de Natação e já coleciona títulos de peso.

Conheça, na reportagem, um pouco mais sobre este atleta que tem tudo para encher o Paraná e o Brasil de orgulho:

Competições

Ederley explica que apenas 10 atletas de cada sexo participam do Multinations, a primeira grande competição da qual Arthur vai participar neste ano. Segundo o treinador, este campeonato serve como base para atletas que estão começando e devem lutar por títulos ainda mais importantes no futuro. E ser convocado não é fácil. “Tem que ser o melhor do Brasil. O primeiro e talvez o segundo colocados conseguem estar nesta competição. É uma competição de altíssimo nível”, explica.

Depois da Europa, Arthur volta ao Brasil para disputar o Troféu Maria Lenk, que recebe este nome em homenagem à ex-nadadora e primeira atleta feminina sul-americana a disputar os Jogos Olímpicos. Tanto o Multinations quanto o troféu fazem parte de um trabalho que já vem sendo feito há bastante tempo. “Em dezembro, ele participou da primeira seletiva olímpica, em Palhoça (SC), e nadou muito bem”, conta Ederley.

Arthur não estará nas olimpíadas deste ano, no Brasil, mas garante que a competição está nos planos. “Esse é o objetivo. Eu ainda estou muito novo, mas, com treino e dedicação, é possível”, conta o atleta.

Apoio

Arthur começou cedo na natação. Segundo Samarina Monteiro, mãe do atleta, ele praticou vários esportes durante a infância – do futsal ao atletismo, passando até pelo xadrez -, mas foi na piscina que ele encontrou seu talento e sua paixão. “Ele ia para a academia comigo e ficava fazendo hora enquanto eu fazia academia. E daí, um dia, ele falou: ´Mãe, quero participar da equipe’. Ele veio fazer o teste, passou e começou a treinar”, conta, ressaltando que os bons resultados não demoraram para aparecer.

E, quando Arthur decidiu competir, a partir dos dez anos, não só os treinos, mas também a rotina ficaram mais puxados. Samarina conta que sempre acompanha o filho até a academia – às vezes, até seis vezes por dia, em treinos que podem somar até 5 horas diárias.

Ela também procura estar sempre presente nas competições. “Mãe sempre tem que estar por perto, né? Na hora de dormir tem que estar em cima, na hora de acordar tem que estar em cima também, para se alimentar, fazer as refeições, fazer os lanches, tem que estar sempre junto”, explica. Sobre o nome de Aquaman, Samarina brinca: “É muita coincidência mesmo. A gente descobriu faz pouco tempo, quando fomos pesquisar na internet”. A mãe deixa, ainda, uma mensagem para o filho: “Vai lá, Arthur! Força! Para isso que você treinou, respire fundo”, brinca, e ressalta que Arthur não estará sozinho, “a família está sempre junto”.

Dicas de natação

Para finalizar, o nadador Arthur Cury e o treinador Ederley Scremin deixaram algumas dicas para quem pratica a natação por lazer ou para competir e deseja melhorar o desempenho. Confira:

Previous ArticleNext Article