Não adianta p. nenhuma, reclama presidente do Furacão, após derrota

O presidente do Atlético, Salim Emed, abriu a caixa de ferramentas para reclamar da arbitragem que, segundo ele, foi a r..

Redação - 21 de agosto de 2016, 13:00

O presidente do Atlético, Salim Emed, abriu a caixa de ferramentas para reclamar da arbitragem que, segundo ele, foi a responsável pela derrota do Atlético Paranaense por 1 a 0 diante do Atlético Mineiro, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. Questionado se o clube iria fazer alguma representação contra o árbitro catarinense Bráulio da Silva Machado, que marcou um pênalti duvidoso sobre Carlos e deixou de marcar um claro a favor do Furacão, quando Carlos colocou a mão na bola, Emed disparou. "Não adianta porra nenhuma, vamos fazer, aí vai ficar no papel no fundo de uma gaveta, são coisas terríveis", reclamou, em entrevista para a Rádio Transamérica.

Com o resultado, o Galo subiu para vice-liderança, com 38 pontos e o Atlético-PR permenece em sétimo lugar, com 30 pontos.

Dentro de campo o Atlético - que jogou com sete desfalques -  criou diversas chances, a primeira dela aos 16, quando Galhardo cobrou falta e exigiu difícil defesa de Victor. Aos 38, em lance polêmico, Thiago Heleno derrubou Carlos e no minuto seguinte Robinho converteu. "Ele foi ao meu encontro, se abaixou e tocou em meu cotovelo", explicou o zagueiro.

Aos 42 minutos, Carlos interceptou um lance dentro da área com a mão e a arbitragem ignorou.  O lance revoltou o técnico Paulo Autuori e toda a equipe.

No segundo tempo, aos oito minutos, Lucas Fernandes fez jogada individual e André Lima completou para o gol, mas Victor salvou. Já aos 37, Yago cruzou e Thiago Heleno cabeceou e exigiu a melhor defesa de Víctor durante a partida.

Ficha técnica:

Atlético Mineiro 1x0 Atlético Paranaense

Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)

Árbitro: Bráulio da Silva Machado (SC)

Auxiliares: Neuza Inês Back e Alex dos Santos

Cartões amarelos: Thiago Heleno, Sidcley

Gol: Robinho, aos 39 minutos do primeiro tempo

Atlético Paranaense: Santos; Wanderson, Thiago Heleno e Marcão; Rafael Galhardo (Juninho, aos 23’ do 2º T), Renan, Matheus Rossetto (Luciano Cabral, aos 26’ do 2º T) e Sidcley; Marcos Guilherme (Yago, aos 25’ do 2º T), Lucas Fernandes e André Lima. Técnico: Paulo Autuori

Atlético Mineiro: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Ronaldo e Fábio Santos; Lucas Cândido, Leandro Donizete e Maicosuel (Yago, aos 26’ do 2º T); Robinho (Clayton, aos 26’ do 2º T), Carlos (Otero, aos 15’ do 2º T) e Lucas Pratto. Técnico: Marcelo Oliveira