Ouro no futebol e prata no vôlei: o balanço dos paranaenses nas Olimpíadas

Pedro Melo

Paranaenses Olimpíadas Tóquio medalhas Natália Roberta Bruno Fuchs Futebol vôlei

Os atletas paranaenses encerraram as Olimpíadas de Tóquio com medalhas de ouro e prata. O zagueiro Bruno Fuchs subiu ao lugar mais alto do pódio no futebol masculino, e a ponteira Natália e a levantadora Roberta fizeram parte da seleção brasileira de vôlei que ficou na segunda posição.

Natural de Ponta Grossa, Bruno Fuchs não disputou nenhuma partida na campanha do ouro. Porém, o zagueiro foi peça importante durante o ciclo olímpico. Ele foi titular no Pré-Olímpico em 2020 e no Torneio de Toulon em 2019.

Natália Zilio, também de Ponta Grossa, conquistou a segunda medalha olímpica. A ponteira tem no currículo o ouro em Londres-2012. Já Roberta Ratzke, de Curitiba, ganhou a primeira medalha em Jogos Olímpicos. A levantadora foi importante na campanha, principalmente quando substituiu Macris.

Roberta foi responsável por um dos momentos mais emocionantes do vôlei nas Olimpíadas. A curitibana beijou e acariciou a medalha de prata, a única conquistada pelo Brasil na modalidade.

OUTROS PARANAENSES NAS OLIMPÍADAS

Dos demais paranaenses nas Olimpíadas, Ágatha era a grande esperança de medalha. Porém, a curitibana caiu ainda nas oitavas de final do vôlei de praia. Ela e a sergipana Duda perderam para as alemãs Ludwig e Kozuch por 2 sets a 1, parciais de 21/19, 19/21 e 16/14.

No atletismo, o londrinense Alexsandro Melo não passou das eliminatórias no salto em distância e se retirou ainda na fase classificatória do salto triplo por lesão. Tatiane da Silva, também de Londrina, não avançou nos 3000 metros com barreiras, mas quebrou o recorde brasileiro com 9min36s43. E Tábata Vitorino participou do revezamento 4×400 metros, que também não se classificou para a final.

Rafaela Zanelatto e Haline Leme, ambas de Curitiba, terminaram em 11º lugar no rugby sevens. No handebol, Haniel Langaro, de Umuarama, Thiago Ponciano, de Foz do Iguaçu, e Larissa Araújo, de Curitiba, não passaram da primeira fase. E na canoagem em velocidade, o cascavelense Vagner Souta parou nas quartas de final do K1 1000 metros.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="781741" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]