Operário desperdiça pênalti e perde para o Juventude na Série B

Rafael Nascimento


O Operário teve boas chances, mas acabou derrotado pelo Juventude por 1 a 0 na noite desta terça-feira (29), pela 12ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

A partida aconteceu no estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, sob portões fechados em razão dos protocolos sanitários adotados no combate à pandemia da covid-19.

O atacante Dalberto, de cabeça, fez o gol da vitória do time gaúcho. Antes disso, ainda no primeiro tempo, o Operário desperdiçou uma cobrança de pênalti, com Roger.

A derrota fora de casa decretou o fim da invencibilidade de três jogos do Fantasma. Com o resultado, a equipe do técnico Gerson Gusmão caiu para a 8ª colocação, com 17 pontos.

O Juventude, por sua vez, alcançou os 19 pontos e entrou no G-4. A equipe de Caxias do Sul poderá ser ultrapassada pela Chapecoense, que enfrenta o Paraná Clube ainda hoje.

 

Sem tempo a perder, o Operário volta a campo já na sexta-feira (2), às 19h15, quando recebe no Germano Krüger a equipe do Vitória.

No dia seguinte (3), o Juventude visita às 19h a Ponte Preta no Moisés Lucarelli, em Campinas.

OPERÁRIO EMPILHA CHANCES DE GOL E TEM PÊNALTI PERDIDO

O início do jogo foi movimentado, com ambas as equipes buscando o ataque e acumulando bons momentos.

A primeira boa chance foi do Operário, com Roger. Aos 14, o atacante bateu cruzado e parou no goleiro Marcelo Carné. No minuto seguinte, pênalti para o Fantasma: o zagueiro Igor se atrapalhou com o tempo de bola e tocou com a mão. Só que a cobrança de Roger, fraca e rasteira, facilitou o trabalho do goleiro do time gaúcho, que fez a defesa.

Os principais momentos do Juventude no primeiro tempo passaram pelos pés de Renato Cajá. Além do meia, João Paulo também levou perigo à meta de Thiago, em chute de média distância.

No fim da primeira etapa, o Operário ainda tentou abrir o placar com Jean Carlo, em bom contra-ataque, e Roger, após grande arrancada, mas sem êxito.

EFICIENTE, JUVENTUDE MARCA E FAZ VALER MANDO DE CAMPO

O jogo foi iniciado a todo vapor, e com o Juventude se impondo em casa. Aos 8, Dalberto aproveitou cruzamento preciso de Igor e cabeceou firme, exigindo boa defesa do goleiro Thiago. 

Com maior volume de jogo, os gaúchos seguiram rondando a área do Operário. Depois de chute rasteiro de Igor, a bola cruzou a extensão da pequena área e sobrou no pé esquerdo de Eltinho, mas o lateral errou o alvo.

O iminente gol do Juventude saiu aos 18, com Dalberto. Wagner alçou a bola para a área e o atacante testou firme, no canto, para abriu o placar: 1 a 0.

As mudanças promovidas pelo técnico Gerson Gusmão, com as entradas de Schumacher e Clayton, surtiram efeito e o Fantasma voltou a reequilibrar as ações na reta final do jogo. Aos 31 Fabiano, de cabeça, por muito pouco não empatou.

Apesar do bom momento dos paranaenses, o Juventude teve calma para rodar bem a bola, segurar o resultado e garantir os três pontos.

Previous ArticleNext Article