Palmeiras alcança recordes com o terceiro título da Libertadores

Folhapress


O Palmeiras chegou à galeria dos brasileiros tricampeões da Libertadores ao lado de Santos, São Paulo e Grêmio. Mas o time alviverde detém recordes no torneio que o colocam à frente desses clubes na história do campeonato continental.

Ao superar o Flamengo na final disputada neste sábado (27), em Montevidéu, os palmeirenses ampliaram recordes que o colocam como o maior clube do Brasil na competição.

O próprio confronto com os rubro-negros fez do Palmeiras aquele que mais vezes representou o país na decisão do torneio, ao lado do São Paulo, ambos com seis finais.

Campeão pela primeira vez em 1999 e agora com dois títulos em edições consecutivas (2020 e 2021), o time obteve um feito raro no campeonato. O último a conseguir duas taças em série foi o Boca Juniors (ARG), com a dobradinha e, 2000 (ano em que superou justamente o Palmeiras) e 2001.

Na história da Libertadores, o clube é apenas o sétimo a conseguir um bicampeonato seguido –no Brasil, São Paulo (1992 e 1993) e o Santos (1962 e 1963) também ostentam a marca.

Com 21 participações no torneio –outro recorde que divide com os são-paulinos–o Palmeiras lidera com folga outra estatística: a de ser o clube que tem mais jogos na competição, com 210 partidas disputadas.

E não é só diante de seu torcedor que a equipe tem dado provas de força. Na campanha do tri, não perdeu nenhum jogo como visitante. Desde a fase de grupos, incluindo os mata-matas, foram quatro vitórias –Universitario (PER), Defensa y Justicia (ARG), Independiente del Valle (EQU) e Universidad Católica (CHI)– e dois empates: São Paulo e Atlético-MG.

Ao todo, já são 15 jogos de invencibilidade longe de seus domínios, um recorde absoluto no torneio –as finais contra Santos e Flamengo não entram na conta, pois ocorreram em campos neutros.

O último revés como visitante ocorreu diante do San Lorenzo (ARG), por 1 a 0, em Buenos Aires, pela fase de grupos em 2019.

Efeito Abel Ferreira

Contratado em outubro de 2020, o técnico Abel Ferreira pode se orgulhar de dizer que nunca perdeu um único jogo à frente do Palmeiras como visitante na Libertadores. Sob o comando dele, foram seis vitórias e três empates, 16 gols marcados e 7 sofridos.

O português, aliás, faz parte agora de um seleto grupo de treinadores de times brasileiros que têm duas conquistas no principal torneio de clubes do continente.

Além dele, Luís Alonso Pérez, o Lula (Santos em 1962 e 1963), Luiz Felipe Scolari (Grêmio em 1995 e Palmeiras em 1999), Paulo Autuori (Cruzeiro em 1997 e São Paulo em 2005) e Telê Santana (São Paulo em 1992 e 1993) estão nessa lista.

Também campeão da Copa do Brasil, em 2020, Abel já é visto pelos torcedores como um especialista em competições de mata-mata.

Um dos gritos que mais contagia os palmeirenses nas arquibancadas define a taça da Libertadores como uma “obsessão”. Mais uma vez, o objeto de desejo vai aumentar a galeria alviverde após a conquista deste sábado, no Uruguai.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="806820" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]