Palmeiras e Santos fazem clássico movimentado e sem gols pelo Paulista

Jorge de Sousa

Palmeiras - Santos - Campeonato Paulista - Willian

Mesmo com muita movimentação, Palmeiras e Santos empataram em 0 a 0 na tarde deste sábado (29), em duelo marcado por erros técnicos e divididas firmes.

O duelo válido pela oitava rodada do Campeonato Paulista foi realizado no Pacaembu, em São Paulo.

Esse foi o terceiro clássico do Campeonato Paulista que termina 0 a 0, se juntando aos jogos de Palmeiras e São Paulo e São Paulo e Corinthians. Apenas Corinthians 2 x 0 Santos teve as redes balançando.

O empate amplia a vantagem do Santos na liderança do Grupo A do Campeonato Paulista. Atualmente a equipe tem 12 pontos, três a mais que o Água Santa e cinco a mais que a Ponte Preta, que ainda atua nesta rodada.

Já o Palmeiras perdeu a chance de encostar no Santo André, líder do Grupo B com 19 pontos, dois a mais que a equipe alviverde.

MISSÃO LIBERTADORES

O meio de semana irá marcar o início da Copa Libertadores da América para Palmeiras e Santos. Enquanto alviverdes buscam seu segundo título, os alvinegros querem o quarto troféu da competição.

O Santos entra em campo nesta terça-feira (3), contra o Defensa y Justicia, no Estádio Norberto Tomaghello, em Florencio Varela, na Argentina.

O Palmeiras também irá viajar para a Argentina, atuando nesta quarta-feira (4), contra o Tigre, no Monumental Victoria.

Além do Tigre, o Palmeiras irá enfrentar o Guaraní e o Bolíviar pelo Grupo B da Libertadores. Já o Santos terá pela frente também o Olimpia e o Delfín.

JOGO QUENTE, PLACAR FRIO

Palmeiras - Santos - Campeonato Paulista
Disputa firme pelo alto entre Viña e Sascha. Jogo foi movimentado, mas faltou a rede balançar. (Ivan Storti/Santos FC)

O Santos conseguiu dominar grande parte da primeira etapa, apostando na marcação adiantada para dificultar a saída de bola do Palmeiras.

A primeira chance de perigo da primeira etapa foi aos cinco minutos, lance de bola parada. Carlos Sánchez cobrou escanteio da direita e Eduardo Sasha escorou no primeiro poste por cima do gol.

O Palmeiras tentou responder aos 12 minutos, mas parou no erro de seus jogadores. Primeiro Raphael Veiga arrancou pelo meio, mas demorou para soltar a bola e foi desarmado por Felipe Jonatan, que tentou sair sozinho e perdeu a bola para Zé Rafael. O volante também exagerou no tempo de carregada e finalizou travado por Lucas Veríssimo.

A melhor chance da primeira etapa foi aos 35 minutos. Em cobrança de falta da entrada da área, Carlos Sánchez finalizou rasteiro no canto direito e Weverton fez a defesa de manchete.

O Palmeiras voltou mais ofensivo para o segundo tempo, com as entradas de Gabriel Veron e Rony (fazendo sua estreia pela equipe). Com isso as primeiras duas chance de perigo da segunda etapa foram alviverdes.

Primeiro aos cinco minutos, Weverton lançou do campo de defesa para Rony, que deu um tapa para o alto e a bola acertou o braço esticado de Pará. O árbitro Flávio Rodrigues de Souza assinalou a penalidade, mas o bandeirinha Alex Ang Ribeiro marcou impedimento (inexistente) do atacante.

No minuto seguinte, Jobson errou passe no meio de campo e Dudu lançou para William. O atacante avançou sozinho, invadiu a área e bateu na rede pelo lado de fora.

O Santos respondeu aos 18 minutos. Carlos Sánchez tentou o lançamento na esquerda e Diogo Barbosa cortou mal. A bola sobrou para Eduardo Sascha, que finalizou cruzado e a bola passou perto do poste direito.

Bruno Henrique ficou perto de abrir o placar aos 23 minutos. O volante cobrou falta da entrada da área com efeito e a bola passou perto do travessão.

Aos 31 minutos, o Palmeiras teve um gol bem anulado pelo bandeirinha Alex Ang Ribeiro. Dudu lançou Willian na área e o atacante chutou cruzado para Everson espalmar para o alto. Em posição de impedimento, Rony escorou para dentro do gol, mas a jogada foi invalidada.

Nova chance criada pelo Palmeiras aos 37 minutos. Dudu fintou Carlos Sánchez e encontrou Willian na área. O atacante ajeitou para a batida de Rony, mas o atleta pegou torto na finalização e perdeu grande chance.

O contra-ataque do Palmeiras seguiu funcionando no final de jogo e aos 40 minutos, Willian ficou novamente perto do gol. Dudu (mais uma vez) deu bom passe para o atacante, que buscou o chute cruzado, mas a bola passou raspando o poste direito.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="685902" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]