Paraná não segura o São Paulo na estreia na Séria A

Roger Pereira

Depois de 10 anos, o Paraná voltou a disputar uma partida de primeira divisão do Campeonato Brasileiro. O jogo histórico aconteceu na noite desta segunda-feira, no Morumbi, diante do São Paulo. E, apesar da derrota por 1 a 0, o Tricolor deixou a impressão de que pode encarar os grandes do futebol brasileiro. Um primeiro tempo medroso do Paraná, que se preocupou apenas em defender, acabou custando o jogo.

O Paraná não fez nada no primeiro tempo. Preocupou-se apenas em neutralizar o ataque são-paulino, o que vinha conseguindo fazer com êxito na primeira meia hora de jogo, em que, quase não passou do meio de campo, deixou o São Paulo com a posse de bola, mas não teve seu gol ameaçado. Aos poucos, no entanto, o time da casa foi criando espaços e teve sua primeira grande chance aos 33 minutos, com Lucas Fernandes, que tabelou com Cueva e finalizou forte, mas Richard defendeu.

Três minutos depois, no entanto, Richard não teve o que fazer. Em falta quase na risca da área, pela ponta esquerda, Cueva levantou na cabeça de Bruno Alves, que fez o gol do jogo.

O São Paulo quase aumentou aos 43, quando, em escanteio, Mansur foi cortar e, por pouco, não fez gol contra.


A boa jogada de Silvinho logo aos 3 minutos do segundo tempo mostrou que o Paraná voltou com outra disposição para a etapa final. Melhor jogador do Tricolor na partida, ele arrancou pela esquerda, invadiu a área e só parou no goleiro Sidão.

O segundo tempo foi bem mais equilibrado, o Paraná, finalmente, chegou à área do São Paulo, mas pecou no último passe e na finalização, desperdiçando as chances de empatar. Mas a postura do Paraná surpreendeu o São Paulo, que se fechou, quase não criou no segundo tempo e jogou para segurar o resultado. A única boa chance do São Paulo aconteceu apenas no final do jogo, aos 38 minutos, quando Marcos Guilherme tabelou com Regis e invadiu a área, mas Richard saiu bem do gol e evitou o 2 a 0.

“Jogamos de igual para a igual com o São Paulo, aqui na casa deles. Se não fosse uma desatenção na bola parada, não sairíamos com a derrota. No segundo tempo, controlamos o jogo. Fica a lição que o Paraná pode mais”, avaliou Silvinho, após a partida.

Post anteriorPróximo post
Roger Pereira
Repórter do Paraná Portal
Comentários de Facebook