Paranaense faz vaquinha para ajudar Chapecoense a se reerguer

Você pode fazer mais que um post pelo chapecoense. Já pensou nisso?Foi essa reflexão, idealizada pelo curitibano ..

Julie Gelenski - 30 de novembro de 2016, 11:24

Você pode fazer mais que um post pelo chapecoense. Já pensou nisso?

Foi essa reflexão, idealizada pelo curitibano Jorge Gloss que ganhou a internet. Ele propôs em seu perfil do Facebook fazer mais pelo time.

Na postagem em sua página pessoal ele escreveu: "Você pode fazer mais do que um post pela Chape. Depois da tragédia, o clube vai continuar existindo e vai precisar se reerguer, inclusive para dar apoio e suporte às famílias e outros jogadores. Se você entrar no site, vai ver que os planos de sócio torcedor do clube variam de R$ 16,00 a R$ 185,00 mensais".

A ideia deu certo e rapidamente "viralizou", a ponto de congestionar a página oficial do time. Com isso Jorge Gloss, que não esperava os milhões de compartilhamentos, teve outra ideia e criou uma página de financiamento coletivo pela internet.

"Pessoal, o post repercutiu de um jeito que eu não imaginava. Mas, infelizmente, o site do clube parece que está com algum problema (provavelmente devido a grande quantidade de acessos).Por conta disso, eu criei um projeto no catarse (site de financiamento coletivo), buscando uma outra forma de concentrar a arrecadação para enviar ao clube. Quem quiser e puder ajudar o link para o projeto é: https://www.catarse.me/forcachape2016 ". escreveu o paranaense na internet.

Como ajudar a chapecoense

Nossa equipe entrou em contato com o Clube, mas como era previsto, todos estão concentrados em dar apoio para familiares e amigos das vítimas do acidente. Por telefone, fomos informados que ainda não há como mensurar a quantidade de novos sócios, mas que houve aumento nos acessos do site e que uma equipe estava fazendo a manutenção da página para melhorar o suporte.

Em contato com o Jorge Gloss, ele nos informou que está conversando diretamente com a área de marketing do chapecoense e deve repassar toda a verba para o time assim que o financiamento coletivo atingir um valor maior.

A página do financiamento está no ar há apenas a um dia e já conseguiu arrecadar cerca de 200 reais. É possível fazer doações à partir de 10 reais, por boleto ou cartão.

Jorge explica que a ideia surgiu ao ver as postagens na internet de muita comoção, mas que ele queria fazer algo a mais. Ele conta o raciocínio de forma simples. " Sou gremista (revela), sei que o Grêmio tem opções de ajudar o time com valores bem baixos, logo fui procurar isso na página do Chapecoense e vi que era possível ajudar com apenas 16 reais. Não é muito, mas se várias pessoas que estão fazendo as postagens ajudassem, o valor ficaria maior".

Ele segue com a explicação, "porque o patrimônio maior de um time são os jogadores, neste acidente é como se eles (o time) tivessem perdido tudo! E aqueles jogadores eram o suporte financeiro de muitas famílias, algumas delas tem origem bem humilde, como eles irão ficar". encerra.