Paranaense faz “vaquinha” para ajudar Chapecoense a se reerguer

Julie Gelenski


Você pode fazer mais que um post pelo chapecoense. Já pensou nisso?

Foi essa reflexão, idealizada pelo curitibano Jorge Gloss que ganhou a internet. Ele propôs em seu perfil do Facebook fazer mais pelo time.

Na postagem em sua página pessoal ele escreveu: “Você pode fazer mais do que um post pela Chape. Depois da tragédia, o clube vai continuar existindo e vai precisar se reerguer, inclusive para dar apoio e suporte às famílias e outros jogadores. Se você entrar no site, vai ver que os planos de sócio torcedor do clube variam de R$ 16,00 a R$ 185,00 mensais”.

Reprodução Facebook
Reprodução Facebook

A ideia deu certo e rapidamente “viralizou”, a ponto de congestionar a página oficial do time. Com isso Jorge Gloss, que não esperava os milhões de compartilhamentos, teve outra ideia e criou uma página de financiamento coletivo pela internet.

“Pessoal, o post repercutiu de um jeito que eu não imaginava. Mas, infelizmente, o site do clube parece que está com algum problema (provavelmente devido a grande quantidade de acessos).Por conta disso, eu criei um projeto no catarse (site de financiamento coletivo), buscando uma outra forma de concentrar a arrecadação para enviar ao clube. Quem quiser e puder ajudar o link para o projeto é: https://www.catarse.me/forcachape2016 “. escreveu o paranaense na internet.

Curitibano quer ajudar chapecense
Reprodução Facebook

 

A comoção com o desastres foi enorme e logo ultrapassou as fronteiras da América Latina ganhando o mundo. O que resultou em muitos interessados em ajudar o time catarinense, que vivia o sonho de um grande título.

Tristes e solidários aos familiares e amigos das vítimas, internautas fizeram com que a hashtag #forçachape fosse uma das mais publicadas do dia. Outras pessoas também lançaram campanhas de conscientização para que fotos que mostram os corpos no local do acidente não fossem divulgadas em respeito a esse momento tão doloroso.

#forçachape
Reprodução Facebook / Associação Chapecoense de Futebol /´Título: Não cansaram de subir e chegaram ao Céu.

Como ajudar a chapecoense

Nossa equipe entrou em contato com o Clube, mas como era previsto, todos estão concentrados em dar apoio para familiares e amigos das vítimas do acidente. Por telefone, fomos informados que ainda não há como mensurar a quantidade de novos sócios, mas que houve aumento nos acessos do site e que uma equipe estava fazendo a manutenção da página para melhorar o suporte.

Em contato com o Jorge Gloss, ele nos informou que está conversando diretamente com a área de marketing do chapecoense e deve repassar toda a verba para o time assim que o financiamento coletivo atingir um valor maior.

A página do financiamento está no ar há apenas a um dia e já conseguiu arrecadar cerca de 200 reais. É possível fazer doações à partir de 10 reais, por boleto ou cartão.

Jorge explica que a ideia surgiu ao ver as postagens na internet de muita comoção, mas que ele queria fazer algo a mais. Ele conta o raciocínio de forma simples. ” Sou gremista (revela), sei que o Grêmio tem opções de ajudar o time com valores bem baixos, logo fui procurar isso na página do Chapecoense e vi que era possível ajudar com apenas 16 reais. Não é muito, mas se várias pessoas que estão fazendo as postagens ajudassem, o valor ficaria maior”.

Ele segue com a explicação, “porque o patrimônio maior de um time são os jogadores, neste acidente é como se eles (o time) tivessem perdido tudo! E aqueles jogadores eram o suporte financeiro de muitas famílias, algumas delas tem origem bem humilde, como eles irão ficar”. encerra.

 

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="400423" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]