Paranaenses acumulam medalhas no Parapan

Ayrton Baptista Junior - CBN Curitiba

parapan paranaenses medalhas

No terceiro dia de provas que valem medalhas nos Jogos Parapan-Americanos, disputados em Lima, um pódio teve duas irmãs gêmeas de Maringá. Neste domingo (25), Débora Borges Carneiro (à esquerda) conquistou a medalha de ouro e Beatriz a de prata na prova de 100 metros peito para atletas com alguma forma de deficiência intelectual. Débora nasceu com esta deformação e Beatriz teve o mesmo diagnóstico aos 6 anos. Hoje, elas têm 21.

Outra paranaense, a curitibana Tisbe Andrade, obteve a medalha de bronze na disputa de 50 metros do nado de costas. Portadora de artrogripose, Tisbe conversou com a CBN antes de viajar para a capital do Peru.

Sete paratletas já conquistaram neste Parapan (lista abaixo).

JOGOS PARAPAN-AMERICANOS 2019

de 22 de agosto a 1º de setembro, em Lima

  • OURO

NATAÇÃO

Débora Borges Carneiro (Maringá), na prova de 100 metros peito S14 (atletas com deficiência intelectual)

  • PRATA

NATAÇÃO

Beatriz Borges Carneiro (Maringá), na prova de 100 metros peito S14 (atletas com deficiência intelectual)

  • BRONZE

ATLETISMO

Lorena Salvatini Spoladore (Maringá): 200 metros femininos T11 (atletas totalmente cegos)

NATAÇÃO

Tisbe de Souza Andrada Silva (Curitiba): 50 metros costas S5 (atletas com amputações e lesões medulares de menor gravidade)

TÊNIS DE MESA

Eziquiel Babes (Guarapuava): classe 4 (cadeirantes)

Welder Knaf (Guarapuava): classe 3 (cadeirantes)

Os cadeirantes são divididos entre as classes 1 (competidores de maior deficiência física e motora) e 5 (menor deficiência).

TIRO ESPORTIVO

Sergio Adriano Vida (Curitiba): classe SH1 (atiradores de pistola e de carabina que não precisam de suporte para a arma)

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="653357" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]