Autuori chama árbitro de “mentiroso” e juiz se defende

Redação


O quarto árbitro e delegado da partida entre Atlético-PR e Atlético-MG, Ronan Marques de Rosa, foi desafiado pelo técnico Paulo Autuori, expulso aos 36 minutos de jogos, a encerrar sua carreira, caso não comprove que o treinador não xingou a arbitragem. “Eu coloco meus 40 anos de carreira no futebol contra o tempo dele se ele comprovar em algum momento que eu xinguei a arbitragem. Ele disse ao juiz que eu estava xingando, isso é uma mentira descarada, isso transcende o futebol e é coisa de homem para homem. Eu o desafio para isso”, comentou.

Na súmula, o árbitro Flávio Rodrigues de Souza disse os motivos que o fizeram expulsar o técnico Paulo Autuori e relatou que “objetos foram arremessados em direção a arbitragem após o apito final”.

Autuori, segundo o juiz, teria o ofendido e ainda o esperou na zona mista depois do término da partida. “Informo que aos 35 minutos do primeiro tempo o quarto árbitro, me informou que o técnico da equipe do Clube Atlético Paranaense o Sr. Paulo Autuori de Mello, reclamou de forma ostensiva contra a equipe de arbitragem dizendo as seguintes palavras: “Vocês são uns m… c…, não marca uma pra mim”, escreveu.

Previous ArticleNext Article