Pelé critica racismo no futebol: “Pouca gente ficava sabendo”

Redação


O craque Pelá criticou a discriminação racial e disse que a educação das crianças é um dos melhores caminhos a serem seguidos. Um dos episódios mais recentes envolveu um torcedor do Botafogo e a família do flamenguista Vinícius Júnior, que do camarote, viu o torcedor, branco, o chamarem de “macacos” e apontar para a cor de sua pele. Pelé disse que “isso sempre houve”, mas não havia a divulgação em massa que ocorre atualmente.

“O que se pode fazer é o que tem acontecido (na educação), com os meios de comunicações mais extensos, pois isso antigamente acontecia, mas pouca gente ficava sabendo e isso não é apenas na parte racial, mas de base e educação e a escola melhora muito isso, e precisa ser feito isso, pra deus somos todos iguais, não discrimina, o que precisamos continuar a fazer é coibindo esses abusos”, disse.

Pelé concedeu entrevista coletiva após o lançamento, em Curitiba (PR), do Programa Esportivo Lúdico Educacional (P.E.L.E.), voltado para o ensino fundamental e que irá ajudar as escolas a organizar e planejar o currículo de Educação Física. O programa oferece a sistematização de atividades lúdicas esportivas com atividades em contraturno escolar.

O ex-jogador elogiou o futebol jogado pelo Corinthians e acredita o clube do Parque São Jorge será o campeão brasileiro caso não ocorram surpresas. ” Se nada de anormal acontecer as grandes surpresas que temos no futebol, estamos falando de futebol e se não houver surpresa, esta fase do Corinthians é uma das melhores fases, mas o meu Santos está aí”, disse.

A alta valorização dos atletas, como no caso de Neymar, recentemente negociado pelo Barcelona para o Paris St. Germain por R$ 220 milhões, chama a atenção de Pelé, porém ele credita isso às mudanças no mundo.

“Era uma outra época, claro, poderia sair do Brasil, Milan, Real Madrid, Manchester United, estava bem na Vila, não quis sair, mas só quando estive nos Estados Unidos e o Kennedy, Kissinger, queriam desenvolver futebol nos Estados Unidos. Já o Neymar acho ele junto com Messi uma das maiores figuras do futebol”, comentou.

O craque também falou sobre a situação do país e a importância da Educação neste momento em que, segundo ele, o país está na UTI. “Esse momento é importante para que isso acontecesse, na época em que falei sobre crianças não tivemos isso, a maneira de sair é como estamos fazendo aqui (programa de educação), essa união que vai tirar o país da UTI”, analisou.

O Programa

O P.E.L.E. é promovido pelo Instituto Pan-Americano de Ensino Telepresencial (Ipett) e pela Rede de Ensino Desportivo (REDE), instituição de ensino direcionada às profissões do universo do esporte. O programa já foi implantado como projeto piloto em algumas escolas privadas e agora é destinado aos alunos das redes públicas. Amparados pela Lei de Incentivo ao Esporte, prefeituras e governos estaduais de todo o país podem buscar recursos oriundos de renúncia fiscal para cobrir o custo de implantação.

Pela legislação brasileira, os programas de incentivo podem receber até 6% do imposto de renda devido por pessoas físicas e até 1% do imposto a pagar das empresas tributadas pelo lucro real.

Previous ArticleNext Article