Peru vence o Uruguai nos pênaltis após ter sofrido três gols no tempo normal

Vinicius Cordeiro

Peru

O Peru derrotou o Uruguai por 5 a 4 na disputa por pênaltis e está na semifinal da Copa América 2019. Na cobrança decisiva, o goleiro Gallese defendeu o chute de Luis Suárez.

No tempo normal, o jogo terminou empatado por 0 a 0 com os uruguaios controlando toda a partida. Para se ter noção, a Celeste marcou três gols durante os 90 minutos, mas todos foram anulados com o auxílio do VAR.

Cavani, Stuani, Bentancur e Torreira acertaram suas cobranças, mas não foi o suficiente para a Celeste. Do outro lado, os peruanos tiveram 100% de acerto: Guerrero, Ruidíaz, Yotún, Advíncula e Flores converteram todas as cobranças.

O confronto deste sábado (29) contou com um público de 21.180 pessoas (18.083 pagantes e 3.097 não pagantes). A renda foi de R$ 3.134.820. Ou seja, tanto os números são os menores de todos os jogos das quartas de final da competição.

SEMIFINAIS

Agora, o Peru enfrenta o Chile, que derrotou a Colômbia nos pênaltis. O jogo acontece na próxima quarta-feira (3/7), às 21h30, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre.

Na terça-feira (2), também às 21h30, Brasil e Argentina se enfrentam na outra semifinal. O duelo acontecerá no Mineirão, em Belo Horizonte.

Detalhe: a única seleção que marcou gols nas quartas de final foi a Argentina. O Brasil empatou sem gols com o Paraguai, mesmo placar de Colômbia e Chile no tempo normal.

GOLS ANULADOS

O juiz brasileiro Wilton Pereira Sampaio teve trabalho. Foram três gols uruguaios anulados com o recurso do árbitro de vídeo.

O primeiro lance irregular foi no chute de De Arrascaeta. O meia do Flamengo bateu firme para balançar as redes, mas o meia Nández estava impedido antes do cruzamento.

O segundo foi o mais sofrido. Suárez acionou Cavani, que encobriu o goleiro Gallese. No entanto, a festa do atacante se tornou frustração com a anulação.

Na terceira, Suárez completou cruzamento de Cáceres. Porém, o camisa 9 estava em posição de impedimento.

DOMÍNIO

O Uruguai teve praticamente o controle absoluto do jogo. O goleiro Muslera não foi exigido em nenhuma oportunidade. No final, foram 10 finalizações dos uruguaios e quatro dos peruanos.

Depois dos 30 minutos da etapa final, o Peru chegou com perigo. Primeiro, Gonzáles finalizou à esquerda da meta uruguaia. Depois, o lateral Trauco subiu ao ataque e não recebeu o passe de Guerrero pelo ótimo corte do volante Torreira.

Nos acréscimos, a Celeste voltou a pressionar, mas o Peru conseguiu segurar a igualdade para a disputa nos pênaltis.

Previous ArticleNext Article