PM registra tumultos na capital após final do Campeonato Paranaense

Mariana Ohde


A Polícia Militar, por meio do 12º Batalhão de Polícia Militar (12º BPM), pertencente ao 1º Comando Regional da PM (1º CRPM), foi responsável pela segurança da final do Campeonato Paranaense, entre o Atlético Paranaense e o Coritiba, neste domingo (8), no estádio Couto Pereira. Durante o jogo e depois, houve registros de tumultos em alguns pontos da cidade e encaminhamento de pessoas que portavam fogos de artifício na entrada do estádio.

Antes da partida, onze pessoas foram encaminhadas à Delegacia Móvel de Atendimento ao Futebol e Eventos (Demafe) e form elaborados nove Termos Circunstanciados (TCs), sendo cinco TCs por venda irregular de bebidas e quatro por posse de artefato explosivo (fogos de artifício). “Os deslocamentos das torcidas pela cidade ocorreram pacificamente e não tivemos ocorrências relacionadas a brigas entre torcedores de times adversários”, disse o Comandante da operação, major Emídio Angelotti.

As torcidas organizadas foram escoltadas pela Polícia Militar com apoio de uma aeronave do Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA). Durante uma reunião realizada entre a Corporação, órgãos de segurança pública e representantes das torcidas, dias antes do jogo, foram definidos horários para os deslocamentos dos torcedores pela cidade a fim de evitar tumultos, rixas e confrontos.

Após a partida, a torcida do Coritiba deixou o estádio e dispersou-se, sem causar tumultos. Porém, antes, por volta de 18h45, a torcida atleticana saiu do Couto Pereira e parte dela se dirigiu à Praça Affonso Botelho, no bairro Água Verde, para comemorar o título. Lá, uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada para atender um rapaz, de 22 anos, que ficou ferido com uma garrafada na cabeça. Ele foi encaminhado pelo Siate para o Hospital Evangélico.

Por volta de 18h, a PM foi acionada para atender uma situação de briga no bairro São Braz. Uma aeronave do BPMOA e viaturas do 12º BPM foram até o local, mas nada foi constatado. Outro tumulto entre torcedores de times adversários foi registrado por volta de 18 horas no terminal de Almirante Tamandaré. Uma equipe da Companhia GIRO (Grupo de Intervenção Rápida e Ostensivo) dispersou os envolvidos. Por volta de 18h19, na Alameda Prudente de Morais, no Centro, a Polícia Militar recebeu informações sobre pessoas soltando rojões em via pública; não houve registro de pessoas feridas.

Já por volta de 20h, na Rua Izaac Ferreira da Cruz, ao lado do terminal do Sítio Cercado, torcedores do Atlético bloquearam a via. Equipes da Rondas Ostensivas Tático Móvel (ROTAM) do 13º BPM chegaram ao local e dispersaram o grupo, sendo um rapaz encaminhado por desacato a autoridade policial. Ele foi levado ao cartório da 4ª Companhia do 13º BPM para a elaboração do Termo Circunstanciado.

Outra chamada via 190 apontou que no terminal do Portão havia aproximadamente 60 torcedores com camisetas do Coritiba depredando o local. “Eles estavam num biarticulado e os policiais militares fizeram a abordagem, mas nada de ilícito foi constatado e todos foram liberados”, disse o Coordenador de Policiamento de Unidade do 13º BPM (CPU), tenente Jefferson Philipe Claro Schelbauer.

Na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), aproximadamente 50 torcedores obstruíram a Rua Pedro Gusso. A PM foi até o local e dispersou o grupo, mas um rapaz foi encaminhado ao cartório do 23º BPM para a confecção do Termo Circunstanciado por desacato a autoridade.

Apoio

Com a coordenação do 12º BPM, o policiamento teve reforço com equipes do 13º BPM, 20º BPM e 23º Batalhões da PM, do Regimento de Polícia Montada (RPMon), do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTRan), do Batalhão de Operações Especiais (BOPE), do Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA), da Academia Policial Militar do Guatupê (APMG), do 17º BPM, 22º BPM e da Ação Integrada de Fiscalização Urbana (AIFU) da Polícia Militar.

Também participaram da operação a Guarda Municipal, a Urbs (Urbanização de Curitiba), a Setran (Secretaria Municipal de Trânsito), o Jecrim (Juizado Especial Criminal), o Ministério Público, o Poder Judiciário e a Polícia Civil.

A Ação Integrada de Fiscalização Urbana (AIFU) fez parte da operação e entre 13h30 e 18h30 autuou 16 vendedores ambulantes, emitiu 16 autuações administrativas e abordou 16 pessoas. Durante a ação, os policiais militares apreenderam aproximadamente 1.200 unidades de bebidas que eram comercializadas irregularmente. Em uma das abordagens, uma mulher de 23 anos tentou atrapalhar a atividade e não obedeceu a ordem policial, sendo encaminhada à Demafe para os procedimentos cabíveis.

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal