PM usa balas de borracha durante confusão no Couto Pereira; um torcedor é preso

Francielly Azevedo


A Polícia Militar do Paraná (PM-PR) precisou utilizar balas de borracha e bombas de efeito moral para conter uma briga de torcedores no jogo entre Coritiba e Figueirense, neste sábado (23), no Couto Pereira. Um torcedor do time catarinense foi detido e encaminhado para Delegacia Móvel de Atendimento a Futebol e Eventos (Demafe). As duas equipes empataram em 1 a 1 pela 12ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

As cenas de violência tiveram início no intervalo entre as torcidas na arquibancada do estádio. Torcedores trocaram xingamentos e tentaram derrubar um painel que separava as duas torcidas. A PM agiu e reforçou a segurança no local, formando uma espécie de cordão de isolamento.

Porém, após o início do segundo tempo, torcedores do Figueirense entraram em confronto com policiais. A PM teve que utilizar balas de borracha e bombas de efeito moral para conter os ânimos.

O árbitro Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza registrou o ocorrido em súmula. “Informamos que no nosso retorno ao campo de jogo no intervalo da partida, observamos um princípio de tumulto no local destinado a torcida
do Figueirense FC, entre os torcedores do Figueirense e os seguranças da empresa privada contratada pelo Coritiba. Imediatamente houve a chegada do policiamento militar no local que controlou a situação”, escreveu.

Ribeiro de Souza também narrou o uso das balas de borracha. Segundo o árbitro, não houve necessidade de paralisação da partida. “Aos 07 minutos do 2º tempo houve novamente um princípio de tumulto no mesmo local, que necessitou da intervenção da policia militar com uso de artefato explosivo de efeito moral, rapidamente controlada a situação novamente pelo policiamento”, relatou.

De acordo com o delegado Clóvis Galvão, da Delegacia Móvel de Atendimento ao Futebol e Eventos (Demafe), um torcedor do Figueirense foi detido. “Ele é um rapaz de Santa Catarina, da torcida do Figueirense. Foi lavrado um termo circunstanciado contra ele por provocação de tumulto. Ele foi preso pela vigilância privada do estádio, com apoio da PM, que o conduziu para a delegacia”, contou.

O Coritiba, por meio das redes sociais, lamentou a confusão. “Lamentar a atitude de quem vem para um jogo de futebol causar confusão. Seja qual for a camisa, qual for o local. Façam um favor a todos e não voltem mais”, publicou.

Previous ArticleNext Article
Avatar
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Tem passagens pela TV Educativa, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina. Atualmente trabalha no Paraná Portal e na Rádio CBN.