Problema com pneus marca primeiro revés da Mercedes em 2020

Angelo Sfair

max vertappen, gp 70 anos da fórmula 1, fórmula 1, f1, valtteri bottas, lewis halmilton, pneu, pneus, pirelli

O holandês Max Verstappen venceu o GP de 70 anos da Fórmula 1, neste domingo (9). O piloto da Red Bull conseguiu superar os carros da Mercedes, que dominaram as quatro primeiras corridas da temporada, a partir do melhor rendimento dos pneus.

A diferença de rendimento foi notada logo nas primeiras voltas no Circuito de Silverstone. Verstappen largou em terceiro com pneus duros, enquanto as Mercedes de Valtteri Bottas e Lewis Halmiton, na primeira fila, partiram com pneus médios.

Na semana passada, no GP da Inglaterra, no mesmo Circuito de Silverstone, os pneus já haviam sido protagonistas. Lewis Halmiton cruzou a linha de chegada com apenas três pneus – um deles estourou na volta final.

Neste domingo (9), com apenas 10 voltas, os boxes da Mercedes iniciaram a movimentação para o primeiro pit stop. Até então líder, Bottas foi o primeiro a ser chamado, Na volta seguinte, Hamilton também trocou os pneus médios pelos compostos duros.

O alto consumo dos pneus médios pelos carros da equipe alemã foi a oportunidade para Verstappen assumir a liderança. O holandês fez uma segunda perna curta com penus médios, e logo voltou para os compostos mais resistentes.

Verstappen terminou a prova em 1:19:41.993, 11,3 segundos na frentes de Hamilton. Foi a 9ª vitória do piloto da Red Bull na Fórmula 1. O resultado levou o holandês à vice-liderança do Campeonato Mundial de Pilotos (veja a classificação completa ao final).

Ele atribuiu o triunfo à estratégia ousada. “Tivemos muito ritmo no carro. Continuamos empurrando. Tivemos um ótimo dia… tínhamos a estratégia certa. Tentei colocar pressão nas Mercedes e eles tiveram que ir às boxes”, afirmou Verstappen.

COM PNEUS MAIS NOVOS, HALMILTON SUPERA BOTTAS

A duas voltas do fim da corrida, Halmilton superou o companheiro de equipe, Valteri Bottas, e garantiu o segundo lugar no GP de 70 anos da Fórmula 1. Com o resultado, o britânico aumento a vantagem sobre o finlandês no Campeonato Mundial de Pilotos.

Foi a 155ª vez que Hamilton subiu ao pódio. Assim, o britânico iguala Michael Schumacher e se torna o piloto que mais vezes terminou corridas nas três primeiras colocações.

“Parabéns à Red Bull e ao Max. Eles não tiveram os problemas de bolhas nos pneus que tivemos hoje. É inesperado, mas tenho certeza de que a equipe vai resolver quais foram os problemas. No final eu estava dirigindo com meio pneu”, lamentou o britânico.

LECLERC FAZ UMA PARADA E SALVA CORRIDA DA FERRARI

O monegasco Charles Leclerc alcançou um inesperado 4º lugar com uma estratégia arrojada. O piloto fez apenas uma parada e terminou à frente de Alex Albon (Red Bull), Lance Stroll (Racing Point) e Nicko Hulckenberg (Racing Point).

Esteban Ocon (Renault), Lando Norris (McLaren) e Daniil Kvyat (AlphaTauri) completaram a zona de pontuação.

CAMPEONATO MUNDIAL DE PILOTOS: CLASSIFICAÇÃO

1 Lewis Hamilton GBR MERCEDES 107
2 Max Verstappen NED RED BULL 77
3 Valtteri Bottas FIN MERCEDES 73
4 Charles Leclerc MON FERRARI 45
5 Lando Norris GBR MCLAREN 38
6 Alexander Albon THA RED BULL 36
7 Lance Stroll CAN RACING POINT 28
8 Sergio Perez MEX RACING POINT 22
9 Daniel Ricciardo AUS RENAULT 20
10 Esteban Ocon FRA RENAULT 16
11 Carlos Sainz ESP MCLAREN 15
12 Pierre Gasly FRA ALPHATAURI 12
13 Sebastian Vettel GER FERRARI 10
14 Nico Hulkenberg GER RACING POINT 6
15 Antonio Giovinazzi ITA ALFA ROMEO 2
16 Daniil Kvyat RUS ALPHATAURI 2
17 Kevin Magnussen DEN HAAS 1
18 Kimi Räikkönen FIN ALFA ROMEO 0
19 Nicholas Latifi CAN WILLIAMS 0
20 George Russell GBR WILLIAMS 0
21 Romain Grosjean FRA HAAS 0

Previous ArticleNext Article