Polícia Militar define esquema de segurança para o Atletiba final

Redação


Da Redação e Assessoria 

A Polícia Militar definiu nesta quinta-feira (4), em reunião com outros orgãos de segurança e torcidas organizadas, o esquema de segurança para o jogo entre o Coritiba e o Atlético pela final do Campeonato Paranaense, no domingo (07), às 16 horas, no Estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR). Segundo a PM, o Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran) fará 10 pontos de bloqueio no entorno do estádio, a partir das 12 horas de domingo, para orientar o trânsito e limitar o acesso de veículos às ruas pelas quais passarão as delegações e as torcidas. O acesso só será liberado aos moradores e às pessoas com ingresso.
Segundo a assessoria da Polícia, a PM vai atuar em toda a Capital desde o início do dia e equipes do 12° BPM, a pé, farão bloqueios no interior do estádio e em pontos nas proximidades do Couto Pereira. A operação contará também com o Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA), que utilizará uma de suas aeronaves para acompanhar a escolta da torcida na ida e na volta, além de dar apoio às equipes em terra, com sobrevoo durante e ao final do jogo.
O Bope fará o patrulhamento nas proximidades do estádio e ajudará na chegada e saída das torcidas. A Guarda Municipal vai atuar com equipes nos locais de maior aglomeração de pessoas, nos eixos de transporte e estações-tubo, com o apoio da PM. Os fiscais da Secretaria Municipal de Urbanismo estarão nas imediações do estádio para inibir o comércio ambulante.
Segundo o chefe de Planejamento do 12º BPM, major Emídio Angelotti, ficou definido com os representantes das torcidas organizadas que os atleticanos poderão circular pelos terminais de ônibus e estações-tubo até às 13 horas e que a partir das 13h30 será a vez da torcida do Coritiba.
“Teremos o policiamento reforçado em toda a cidade, mas orientamos a todos, principalmente os torcedores que gostam de ir caracterizados ao jogo, que respeitem o horário de deslocamento definido. O objetivo é evitar encontros de torcedores adversários e situações de tumulto e rixa”, explica o major.
Ele acrescenta que também ficou acordado na reunião que a torcida atleticana poderá entrar no Couto Pereira com cinco mastros, com as respectivas bandeiras do clube, e duas faixas – uma da Ultras e outra da Fanáticos – além de 20 instrumentos de percussão. “Reforçamos aos torcedores que não levem sinalizadores, pois não são permitidos. Caso o material seja identificado durante o jogo, o clube será responsabilizado”, acrescenta.
A escolta das torcidas organizadas do Atlético sairá da frente da Arena da Baixada às 14 horas, sendo acompanhada pelas equipes da Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam) do 13º BPM e pelo Regimento de Polícia Montada (RPMon). No retorno haverá a mesma operação. As delegações dos dois times também serão escoltadas.
De acordo com o major Angelotti, o resultado do jogo influenciará na operação. “Se Atlético for campeão, os torcedores permanecerão no estádio por cerca de 45 minutos, até o escoamento da torcida adversária. A taça será entregue e os torcedores serão escoltados novamente até a Arena da Baixada, onde as comemorações serão acompanhadas pela PM”, explica. “Se o Coritiba for campeão, a torcida permanece no Couto Pereira”, explica.
O chefe de Planejamento do 12º BPM também destaca que será usado um sistema de imagens para ajudar no policiamento do clássico. “Usaremos um aporte tecnológico, por meio de uma Plataforma de Observação Elevada (POE), com o auxílio das câmeras de órgãos públicos distribuídas pela cidade, que estarão conectadas com o Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR), as câmeras do estádio e o helicóptero do Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas, que utilizará o imageador aéreo”, conta.
O delegado-titular da Delegacia Móvel de Atendimento ao Futebol e Eventos (Demafe), Clóvis Galvão Bueno, acompanhou a reunião e destacou a importância de reunir os torcedores e integrantes dos clubes. “A Polícia Militar e a Polícia Civil atuam em conjunto para garantir a segurança de todos. As pessoas que cometerem crimes serão punidas e responsabilizadas penalmente”, disse.

O policiamento do jogo será coordenado pelo 12º Batalhão de Polícia Militar (12º BPM), pertencente ao 1º Comando Regional da PM (1º CRPM), e contará com o apoio do 13º BPM, 20º BPM e 23º BPM, do Regimento de Polícia Montada (RPMon), do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTRan), do Batalhão de Operações Especiais (Bope), e do Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA), além da Guarda Municipal, da Urbs (Urbanização de Curitiba), da Setran (Secretaria Municipal de Trânsito), do Jecrim (Juizado Especial Criminal), do Ministério Público, do Poder Judiciário e da Polícia Civil.

Confira os pontos de bloqueio:
Rua Ubaldino do Amaral com Amâncio Mouro
Rua Mauá com Dr. Goulin
Rua Barão de Guaraúna com Augusto Severo
Rua Simão Bolívar com Augusto Severo
Rua Floriano Essenfelder com Alberto Bolliger
Rua Mauá com Itupava
Rua 21 de Abril com Floriano Essenfelder
Rua Ubaldino do Amaral com Floriano Essenfelder
Rua Pedro R. de Moura com Augusto Severo
Ruas 21 de Abril com Itupava

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="429007" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]