Porto elimina Juventus na Champions e adia plano de Cristiano Ronaldo

Folhapress

Porto elimina Juventus na Champions e adia plano de Cristiano Ronaldo

O desafio que Cristiano Ronaldo se impôs ao trocar o Real Madrid (ESP) pela Juventus (ITA) terá de esperar pelo menos mais um ano para acontecer. A equipe italiana foi eliminada pelo Porto (POR) nas oitavas de final da Champions League e nesta temporada o português não será campeão europeu pelo terceiro time diferente.

Os portugueses se classificaram pelos gols fora de casa. Perderam por 3 a 2 nesta terça (9), em Turim. Mas haviam vencido por 2 a 1 em casa.

O atacante foi contratado por 100 milhões de euros em 2018 (cerca de R$ 700 milhões pela cotação atual) para fazer o clube italiano voltar a ser campeão europeu. A última conquista foi em 1996. Ronaldo também planejava conquistar o título pela terceira equipe diferente. Ele ganhou em 2008 pelo Manchester United (ING) e em 2014, 2016, 2017 e 2018 pelo Real Madrid.

Na era moderna do principal torneio do Velho Continente (iniciada em 1992, antes disso, se chamava Copa da Europa), apenas um jogador venceu por uma trinca de times: Clarence Seedorf levantou a taça com o Ajax em 1995, Real Madrid em 1998 e Milan em 2003 e 2007.

Ronaldo chegou com a missão de fazer a Juventus superar o que parece ser uma fobia na liga. Apesar de ser o maior campeão do país (36 títulos) e ser considerado um dos principais times do continente, tem apenas dois troféus da Champions League (1985 e 1996). Depois da última conquista, perdeu a final em 1997, 1998, 2003, 2015 e 2017.

O Porto entrou em campo com a vantagem depois de ter vencido o primeiro jogo em casa por 2 a 1 e pareceu ainda mais perto da classificação quando Sergio Oliveira converteu pênalti aos 19 do primeiro tempo.

Com Cristiano Ronaldo apagado, quem resgatou a Juventus no confronto foi Federico Chiesa. Ele fez os gols da virada, aos 49 do 1º e 18 do 2º tempo. Quando o segundo aconteceu, o Porto já estava com um a menos. O iraniano Mahedi Taremi recebeu dois cartões em três minutos e acabou expulso.

Parecia que a decisão iria para os pênaltis porque nenhum time era capaz de fazer o gol da classificação na prorrogação. Até que, a um minuto do fim, uma falta de Sergio Soares passou pelo meio das pernas de Cristiano Ronaldo na barreira e entrou no canto esquerdo.

Mas não era o fim. Nos acréscimos, Rabiot desviou escanteio de cabeça para fazer o 3 a 2 final, insuficiente para classificar a Juventus.

Na outra partida desta terça, o Borussia Dortmund (ALE) também avançou às quartas de final ao empatar em 2 a 2 com o Sevilla (ESP).

LEIA MAIS: Olimpíada de Tóquio não terá público estrangeiro, diz agência

Previous ArticleNext Article