Presidente do Flamengo diz que quer negociar em separado com famílias

O presidente do Flamengo, Rodolfo Landin, disse que o clube quer negociar em separado com cada família o valor das inden..

Agência Brasil - 24 de fevereiro de 2019, 14:43

RIO DE JANEIRO,RJ,08.02.2019:INCÊNDIO-CT-FLAMENGO - Movimentação no Centro de Treinamento Presidente George Helal, conhecido como Ninho do Urubu, em Vargem Grande, Zona Oeste do Rio de Janeiro (RJ), na tarde desta sexta-feira (8). Um incêndio no atingiu alojamento das categorias de base do time deixou 10 mortos e três feridos. (Foto: Saulo Angelo/Futura Press/Folhapress)
RIO DE JANEIRO,RJ,08.02.2019:INCÊNDIO-CT-FLAMENGO - Movimentação no Centro de Treinamento Presidente George Helal, conhecido como Ninho do Urubu, em Vargem Grande, Zona Oeste do Rio de Janeiro (RJ), na tarde desta sexta-feira (8). Um incêndio no atingiu alojamento das categorias de base do time deixou 10 mortos e três feridos. (Foto: Saulo Angelo/Futura Press/Folhapress)

O presidente do Flamengo, Rodolfo Landin, disse que o clube quer negociar em separado com cada família o valor das indenizações pela morte dos dez atletas no incêndio no Centro de Treinamento George Helal, o Ninho do Urubu, no último dia 8.

“ A gente entende que deve conversar em separado com cada família. A gente não abre mão disto”, disse Landin em entrevista coletiva no início da tarde de hoje (24), na sede do clube na Gávea, zona sul do Rio.

Landin informou que, na última sexta-feira, iniciou conversas em separado com as famílias dos jovens e que tem outras marcadas para esta semana.

“Não posso garantir que todas vão seguir este caminho. Esta é a nossa vontade”, disse, referindo-se aos acordos.

Alegando questões de segurança para as próprias famílias e sigilo de Justiça, Landin não revelou os valores oferecidos pelo clube, mas afirmou que não são de R$ 300 mil a 400 mil, mais um salário mínimo por mês, por dez anos, para cada família.