Presidente do Paraná confirma agressão no episódio que culminou na demissão de Lisca

Roger Pereira


Sem dar detalhes, o presidente do Paraná Clube, Leonardo Oliveira, confirmou, em entrevista coletiva após a partida contra o Atlético-MG, que uma agressão a um colega de comissão técnica foi a causa da demissão do técnico Lisca na noite de sexta-feira, na véspera da semifinal da Primeira Liga, no hotel em que a equipe estava concentrada em Belo Horizonte.
“Uma relação se encerra quando falta o respeito. Vivemos uma situação de falta de respeito à instituição e aos profissionais que aqui trabalham e isso não vamos tolerar. Os detalhes não merecem ser divulgados, porque só denigre a imagem do Paraná, que já foi manchada com a demissão de um técnico na véspera do jogo”, disse o presidente. Após a insistência dos repórteres em questionar se houve agressão, ele confirmou. “Chegou a acontecer agressão, mas não devemos expor o Paraná a detalhes”, respondeu.
À Rádio Transamérica Curitiba, o executivo de futebol do Paraná, Rodrigo Pastana, deu mais detalhes do fato. “Começou pela manhã, com questionamentos que não cabiam naquela hora. Questão da logística, da programação da viagem e dos treinamentos físicos. Não havendo tempo para treinar em campo, decidimos, ontem, fazer alongamento e relaxamento no hotel. Isso gerou questionamentos infundados e uma discussão que culminou, às 19h15, com uma agressão a um membro da comissão técnica. E daí temos que tomar providência”, relatou
Segundo o presidente tricolor, não foi apenas um fato que resultou na demissão de Lisca. “Foi um dia muito ruim, uma situação que acabou finalizando com uma falta de respeito tremenda ao clube. Nos expôs, expôs os atletas. Não é relevante o que aconteceu, a falta de respeito é o motivo”. Ele reconheceu os resultados desportivos alcançados por Lisca na sua passagem pelo clube, “mas isso não lhe dá o direito de fazer o que quiser, o Paraná é muito maior do que isso. O ambiente que temos não pode ser jogado fora. É o ambiente que nós temos que tem feito o Paraná jogar neste nível. Não há histórico, mas a falta de respeito só precisa acontecer uma vez. A desculpa ou o perdão não conseguem remontar”, concluiu.
Questionado sobre o nome do novo treinador, Oliveira deu a entender que Matheus Costa, que comandou o time neste sábado, deverá permanecer no cargo. “Ficou provado para nós que a nossa comissão técnica permanente é que está trazendo os bons resultados”.

Previous ArticleNext Article
Roger Pereira
Repórter do Paraná Portal