Rebeca Andrade termina em quinto no solo e encerra participação histórica nas Olimpíadas

Rebeca Andrade encerrou a participação nas Olimpíadas de Tóquio na quinta colocação da final do solo com a nota de 14.03..

Pedro Melo - 02 de agosto de 2021, 06:56

(Ricardo Bufolin/CBG)
(Ricardo Bufolin/CBG)

Rebeca Andrade encerrou a participação nas Olimpíadas de Tóquio na quinta colocação da final do solo com a nota de 14.033. Apesar de não ter conquistado a terceira medalha, a ginasta de apenas 22 anos entrou para a história com o ouro no salto e a prata no individual geral.

A final da prova do solo foi em alto nível e quase todas as ginastas acertaram os seus movimentos. Rebeca pisou fora da demarcação ainda no primeiro salto e perdeu décimos importantes para ficar fora do pódio. Ela terminou atrás somente das medalhistas - americana Jade Carey, ouro; italiana Vanessa Ferrari, prata; e japonesa Mai Mukarami e russa Angelina Melnikova, bronze.

CAMPANHA HISTÓRICA DE REBECA ANDRADE EM TÓQUIO-2020

Durante as Olimpíadas de Tóquio, Rebeca Andrade conseguiu diversos feitos inéditos. Ela foi a primeira brasileira a conquistar duas medalhas na mesma edição dos Jogos Olímpicos.

Cinco homens também conseguiram duas medalhas em apenas uma edição da Olimpíada. Os atiradores Afrânio Costa e Guilherme Paraense, em Antuérpia-1920, Gustavo Borges, em Atlanta-1996, e Cesar Cielo, em Pequim-2008, subiram ao pódio duas vezes na mesma edição.

Para finalizar a campanha histórica, Rebeca Andrade foi a primeira brasileira a conquistar medalha na ginástica artística das Olimpíadas. Anteriormente, a modalidade ganhou medalha apenas com homens - Arthur Zanetti em Londres-2012 e Rio-2016, e Diego Hypólito e Arthur Nory na Rio-2016.

Para Paris-2024, Rebeca Andrade pode até se tornar a maior medalhista do Brasil na história das Olimpíadas. Se subir ao pódio três vezes, a ginasta iguala os feitos dos velejadores Robert Scheidt e Torben Grael, que têm cinco medalhas cada.

OS BRASILEIROS COM MAIS MEDALHAS EM OLIMPÍADAS

  • Robert Scheidt (vela) - dois ouros, duas pratas e um bronze
  • Torben Grael (vela) - dois ouros, uma prata e dois bronzes
  • Serginho (vôlei) - dois ouros e duas pratas
  • Gustavo Borges (natação) - duas pratas e dois bronzes
  • Marcelo Ferreira (vela) - dois ouros e um bronze