Rio Branco vence a primeira no Paranaense e tira invencibilidade do Operário

Em Paranaguá, o Rio Branco ganhou por 2 a 1, conquistou os três primeiros pontos no Paranaense e ainda encerrou co a invencibilidade do Operário

Pedro Melo - 30 de janeiro de 2022, 22:02

(André Jonsson/Operário)
(André Jonsson/Operário)

O Rio Branco derrotou o Operário por 2 a 1, conquistou a primeira vitória no Campeonato Paranaense e ainda tirou os 100% de aproveitamento do até então líder.

Em sua estreia diante da torcida, o Leão da Estradinha abriu o placar aos 45 minutos do primeiro tempo. André recebeu cruzamento e chutou com a perna esquerda. A bola desviou e tirou o goleiro Simão da jogada.

Já aos sete minutos da etapa final, Guilherme Biteco cobrou escanteio na área, Igor Subiu mais alto do que Simão e cabeceou para o fundo das redes.

O Operário partiu para o ataque em busca da reação e diminuiu aos 17 minutos. O goleiro Ravel derrubou Rodrigo Pimpão dentro da área e o árbitro marcou a penalidade máxima. Na cobrança, Marcelo Oliveira deslocou o camisa 1 e descontou.

Com os três primeiros pontos, o Rio Branco saiu da zona de rebaixamento e subiu para a nona colocação. Já o Operário, que conheceu a primeira derrota no estadual, estacionou nos seis pontos e agora está na terceira colocação.

FICHA TÉCNICA - RIO BRANCO 2X1 OPERÁRIO

Data, horário e local: domingo (30), às 20h, no Gigante do Itiberê, em Paranaguá (PR).

Rio Branco: Ravel; Yan Santos (Renan Brainer), Moraes, Guilherme Lacerda e André; Alex Fraga, Sena, Duda (Xaves) e Guilherme Biteco (Gabriel Biteco); Lucas Oliveira (Wilsinho) e Petric (John Kleber). Técnico: Vitão.

Operário: Simão; Arnaldo, Thales, Reniê e Romário (Rafael Urzedo); André Lima, Pavani e Marcelo Oliveira; Lucas Mendes (Fabiano), Felipe Garcia e Rodrigo Pimpão. Técnico: Ricardo Catalá.

Gols: André (RBR), aos 45’ do primeiro tempo, Igor (RBR), aos 7’ do segundo tempo, e Marcelo Oliveira (OPE), aos 17’ do segundo tempo.

Cartões amarelos: Yan Santos, Juninho, Alex Fraga, Lucas Oliveira e Xaves (RBR); Ricardo Catalá (OPE).

Arbitragem: Leandro Polati Anad Portella, auxiliado por Roberto Rivelino dos Santos Junior e Ricardo Alexandre Santos.