FIFA suspende Rony por quatro meses e pune Athletico-PR por um ano; entenda o caso

Redação

rony palmeiras athletico fifa

Uma ação judicial do Albirex Niigata, do Japão, fez com que a FIFA (Federação Internacional de Futebol) suspendesse o atacante Rony, do Palmeiras, por quatro meses e aplicasse uma punição ao Athletico Paranaense. Enquanto o jogador não poderá atuar pela equipe paulista até novembro, o Furacão não pode registrar novos jogadores por duas janelas, ou seja, por um ano. As informações foram dadas inicialmente pelo repórter André Hernán, do site Globoesporte.com.

O imbróglio foi causado pelo retorno de Rony ao futebol brasileiro. Em 2017, ele deixou o Cruzeiro e foi ao clube japonês por empréstimo porque o Ibirex não tinha condições de efetuar a compra. Contudo, os japoneses dizem terem resolvido o problema e acertado um vínculo de três anos com o atacante.

Rony, no entanto, alegou não ter concretizado nenhum contrato com o Albirex e retornou ao Brasil. Ele chegou a treinar no Botafogo, mas acertou com o Athletico Paranaense em 2018. O jogador ficou treinando por dois meses e esperou o Rubro-Negro ter liberação da própria FIFA para registrá-lo no BID (Boletim Informativo Diário) da CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

Rony, Athletico e Palmeiras ainda podem recorrer da decisão na TAS (Corte Arbitral do Esporte).

Além das suspensões a Rony, prejudicando o Palmeiras, e o Athletico-PR, o Albirex Niigata ainda precisa receber cerca de R$ 6 milhões do jogador.

RONY NO PALMEIRAS

Rony foi anunciado como reforço do Palmeiras em fevereiro deste ano. Até agora, ele soma seis jogos e nenhum gol.

ATHLETICO AFIRMA QUE IRÁ ENTRAR NA JUSTIÇA

O Athletico se manifestou sobre a decisão da FIFA por meio de uma nota em seu site, confirmando – que assim como o Palmeiras, irá buscar na Justiça Esportiva a reversão da pena.

Confira abaixo a nota do Athletico:

O Club Athletico Paranaense tomou ciência, na data de hoje (13), de decisão proferida pela Câmara de Resolução de Litígios da FIFA (“DRC”), a respeito do procedimento existente entre o ex-atleta Ronielson da Silva Barbosa e o clube japonês, Albirex Niigata, acerca de sua rescisão contratual.

Surpreendentemente, a decisão proferida impôs ao CAP uma sanção desportiva, consistente na impossibilidade de registro de novos atletas por dois períodos brasileiros de inscrição FIFA.

O CAP esclarece que da referida decisão cabe recurso para a Corte Arbitral do Esporte (CAS) e que está tomando as providências jurídicas cabíveis, de modo a preservar os direitos do clube.

VEJA TAMBÉM: 

Previous ArticleNext Article