Santos vence o Nacional e se reabilita na Libertadores

Folhapress


Mesmo com o atacante Gabriel expulso ainda no primeiro tempo, o Santos venceu o Nacional (URU) por 3 a 1, nesta quinta-feira (15), no Pacaembu, pela segunda rodada do Grupo 6 da Copa Libertadores da América.
Com o resultado, a equipe conquistou sua reabilitação na competição -havia perdido para o Real Garcilaso (PER) na primeira rodada- e quebrou uma sequência de quatro jogos sem vencer. Assim, aliviou uma possível pressão sobre o técnico Jair Ventura.
A vitória também colocou o time alvinegro na segunda colocação do Grupo 6 com três pontos -mesma pontuação do clube peruano, que leva desvantagem no saldo de gols 0 contra -1) e ocupa a terceira posição. O líder é o Estudiantes (ARG), que soma quatro pontos.
A equipe argentina é a próxima rival do Santos no torneio. Os times se enfrentam no dia 5 de abril, em Buenos Aires.
Para esse compromisso, o treinador Jair Ventura não poderá contar com o atacante Gabriel, 21, principal contratação do clube para a temporada. O jogador ficou em campo apenas 43 minutos, tempo suficiente para receber um cartão amarelo, ser expulso e deixar o gramado sob os gritos de burro da torcida.
Desde que foi contratado, o atacante foi advertido cinco vezes. Ele recebeu três cartões amarelos no Campeonato Paulista, o que o deixou de fora do clássico contra o Corinthians, além dos dois recebidos nesta quinta-feira.
O camisa 10 ficou de fora das três últimas partidas do clube. Ele atuou pela última vez justamente na derrota para o Real Garcilaso, quando teve uma participação discreta.
Se Gabriel decepcionou os torcedores que compareceram ao Pacaembu, Eduardo Sasha e o jovem Rodrygo foram aplaudidos. O primeiro marcou dois gols, enquanto o segundo deixou dois adversários para trás e fez outro.
O primeiro gol foi marcado por Sasha, aos 19 minutos. Ele completou de cabeça um cruzamento de Jean Motta e contou com a falha de Conde.
Na etapa complementar, quando o Santos estava com um jogador a menos, Rodrygo arrancou e tocou na saída do goleiro.
O Santos ainda teve a oportunidade de aumentar a diferença em uma cobrança de pênalti. Mas Arthur Gomes, que havia entrado em lugar de Rodrygo, viu seu chute ser defendido no canto direito por Conde, aos 28min.
O Nacional chegou a diminuir com Oliva, aos 35 minutos. Porém, os uruguaios não conseguiram ameaçar. Dois minutos depois, Alison enfiou para Sasha, que tocou na saída do goleiro e fechou o placar.

Previous ArticleNext Article