Sem Neymar, Tite aposta em Douglas Costa e testa Coutinho centralizado

Fábio Aleixo - Folhapress e Igor Gielow - Folhapress


No amistoso contra a Rússia nesta sexta-feira (23), às 13h (de Brasília), o técnico Tite usará desde o início uma variação tática que há muito deseja testar, com Philippe Coutinho centralizado num esquema 4-2-3-1.
Isso foi algo que não conseguiu nas rodadas das eliminatórias em setembro do ano passado, quando a seleção já tinha sua vaga garantida na Copa, e nos amistosos contra Japão e Inglaterra em novembro.
A única vez que o esquema foi usado foi em jogo contra o Equador, em Porto Alegre, pelas eliminatórias. Vitória por 2 a 0 construída na segunda etapa após a entrada de Coutinho.
“Na minha cabeça é indiferente (a posição). Preciso estar sempre preparado para corresponder onde quer que eu entre, em grande nível. Em relação à posição, deixo mais para o treinador onde ele prefere”, afirmou Coutinho, jogador do Barcelona que costuma atuar pelo lado direito em jogos da seleção.
O ideal para os planos da comissão técnica seria fazer o teste o teste com Willian atuando pela direita e Neymar pela esquerda, com Gabriel Jesus mais à frente.
Com a grave lesão do atacante do PSG, que se recupera de uma fratura no pé, Douglas Costa herdará a vaga.
No meio, Renato Augusto, um dos jogadores prediletos de Tite, mas que vem de um fim de ano de baixa produção na China, ficou fora do time titular.
A confirmação ocorreu após o treino desta quinta-feira (22) no qual o time irá conheceu o gramado do estádio Lujniki, onde será disputada a partida -e a abertura e a final da Copa.
Isso porque a primeira atividade na Rússia, a única aberta totalmente para a imprensa, contou com só nove jogadores. Na terça, foram apenas 25 minutos de abertura e na quarta, a prática foi fechada. Ela aconteceu sob uma fina neve.
Willian, que jogará pela direita, é sempre uma espécie de 12º jogador do time nacional desde a chegada de Tite.
De todos os jogos sob a direção do treinador, só não começou como titular ou entrou na vitória sobre a Argentina por 3 a 0, no Mineirão, nas eliminatórias, e no jogo da amizade contra a Colômbia, quando a equipe teve apenas atletas que atuavam no país.
No esquema 4-1-4-1 então adotado, Willian e Coutinho brigam pelo mesmo posto.
“Lealdade, honestidade é importante. Em todo esse período eu e Coutinho sempre tivemos isso, nunca fizemos cara feia um para o outro. Sempre nos demos muito bem, sempre torci por ele quando ele estava sendo titular, e vice-versa. O importante é ser leal”, disse Willian.
Na zaga, Marquinhos será poupado e Thiago Silva ganha o posto de titular ao lado de Miranda.
O time para encarar a Rússia é: Alisson; Daniel Alves, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Casemiro e Paulinho; Willian, Philippe Coutinho e Douglas Costa; Gabriel Jesus.
O capitão do Brasil será pela primeira vez o goleiro Alisson, dentro do esquema de rodízio adotado pelo treinador.

SEM NEYMAR
Em 17 jogos na era Tite, a única derrota aconteceu justamente sem Neymar. Foi em amistoso contra a Argentina, no ano passado, em Melbourne. Placar de 1 a 0.
Além disso, foram três vitórias. Em amistosos contra Austrália (4 a 0) e Colômbia (1 a 0) e contra a Venezuela (2 a 0), em 2016, nas eliminatórias.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="511779" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]