Sob protestos, Atlético fica no zero com a Chapecoense e não embala

Francielly Azevedo


Mais uma vez com mais torcedores do lado de fora do que dentro da Arena da Baixada, na sequência dos protestos da torcida contra as medidas adotadas pela diretoria, o Atlético desperdiçou a chance de encostar no G-7 do Campeonato Brasileiro ao apenas empatar, em 0 a 0 com a Chapecoense, na noite deste sábado. Sem criatividade no ataque e enfrentando um time com proposta clara de jogar pelo empate, o Furacão não conseguiu furar o bloqueio catarinense e teve que se contentar em marcar apenas mais um ponto na competição.

Os números do primeiro tempo mostram o amplo domínio do Furacão. O time da casa teve 70% da posse de bola, trocou 191 passes, contra 94 do adversário, finalizou oito vezes, contra apenas duas da Chape. Mas, como futebol é efetividade, foram os visitantes que mereceram sorte melhor na primeira etapa. Enquanto o Atlético não criou nenhuma chance real de gol, e quase não deu trabalho para o goleiro Jandrei, a Chapecoense, na única vez que chegou ao ataque (suas duas finalizações foram no mesmo lance), apenas não abriu o placar porque Thiago Heleno salvou, em cima da linha, o chute de Wellington Paulista, aos 15 minutos.

O segundo tempo seguiu igual, com o Atlético tentando tomar a iniciativa do jogo, mas sem nenhuma inspiração, e  a Chape preocupada, principalmente, em se defender, e jogando por uma bola para conseguir sorte melhor na partida. Fabiano Soares atendeu aos apelos da torcida, colocando Felipe Gedoz em campo. Rosseto e Douglas Coutinho também entrara, para tentar aumentar o poder ofensivo da equipe, mas a produção continuou insuficiente para furar o bloqueio catarinense. E o 0 a 0 persistiu no placar.

Com o empate, o Atlético foi a 42 pontos, na nona posição, perdendo a chance de ultrapassar o Vasco, que empatou com o Flamengo (0 a 0), no Rio, e podendo ser ultrapassado pelo Atlético-MG, que enfrenta o Botafogo, neste domingo. A Chapecoense caiu para o 12º lugar, com 39 pontos, ultrapassada pelo São Paulo, que bateu o Santos por 2 a 1. No domingo, os catarinenses secam Bahia e Fluminense para não perderem mais posições.

 

Previous ArticleNext Article
Avatar
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Tem passagens pela TV Educativa, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina. Atualmente trabalha no Paraná Portal e na Rádio CBN.