Athletico e Coritiba são punidos com um jogo de portões fechados por briga de torcida

O Pleno do STJD puniu Athletico e Coritiba com uma partida cada com os portões fechados no Campeonato Paranaense de 2023

Pedro Melo - 19 de maio de 2022, 14:36

O Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) puniu Athletico e Coritiba com uma partida cada com os portões fechados no Campeonato Paranaense de 2023, além de multa de R$ 25 mil. O motivo é a briga dos torcedores durante o Athletiba do dia 16 de fevereiro.

Os dois clubes foram punidos pelo artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD): "Quando a desordem, invasão ou lançamento de objeto for de elevada gravidade ou causar prejuízo ao andamento do evento desportivo, a entidade de prática poderá ser punida com a perda do mando de campo de uma a dez partidas, provas ou equivalentes, quando participante da competição oficial".

No julgamento no Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR), a dupla Athletiba tinha sido condenada com um jogo cada, mas a 100 km dos respectivos estádios. Porém, o STJD mudou para que a punição seja com portões fechados em Curitiba.

"Entendo aqui que o mando de campo tem que ser cumprido com portões fechados para atingir o caráter pedagógico da pena. Propondo a manutenção do acórdão do TJD/PR para R$ 25 mil e a perda de um mando com portões fechados para cada clube", afirmou o auditor José Perdiz, vice-presidente do STJD e relator do processo.

Como o caso é em relação ao Athletiba do Campeonato Paranaense, a perda não será cumprida em 2022 e os dois times estão liberados para jogar em seus estádios e com torcida no Brasileirão.

RELEMBRE O QUE ACONTECEU DURANTE O CLÁSSICO ENTRE CORITIBA E ATHLETICO

Dentro do Couto Pereira, os torcedores de Coritiba e Athletico começaram a se provocar e iniciaram uma confusão. No início da briga, apenas seguranças particulares realizavam a proteção na divisória na arquibancada. O clássico ficou paralisado por mais de cinco minutos durante o primeiro tempo e só retornou quando a Polícia Militar apartou a discussão. Diversas divisórias e grades utilizadas para separar os torcedores foram danificadas na ação dos torcedores.

Para evitar uma nova confusão, o planejamento inicial era que a torcida do Athletico saísse somente depois dos torcedores do Coritiba. Porém, a ideia não deu certo. Na saída dos athleticanos, houve uma nova correria na rua em que fica a torcida organizada do Coxa.