Athletico dá vexame contra o The Strongest e cai para a lanterna na Libertadores

O Athletico sofreu com a bola aérea na altitude de La Paz, foi goleado pelo The Strongest por 5 a 0 e caiu para a última colocação do grupo na Libertadores

Pedro Melo - 03 de maio de 2022, 21:09

(Divulgação/Athletico)
(Divulgação/Athletico)

O Athletico sofreu com a bola aérea na altitude de La Paz, foi goleado pelo The Strongest por 5 a 0 e caiu para a última colocação do grupo na Libertadores. Triverio, duas vezes, Prost, Cascini e Erick, contra fizeram os cinco gols da vitória boliviana.

Com a derrota na Bolívia, o Rubro-Negro permaneceu com quatro pontos e caiu de segundo para último lugar do Grupo B. O The Strongest assumiu a vice-liderança, com cinco pontos, enquanto o Caracas, que ganhou do Libertad por 1 a 0, tem a mesma pontuação, mas está em terceiro pelo saldo de gols. Os paraguaios ainda são os líderes, com sete.

O Furacão, apesar da lanterna na chave, ainda depende apenas de seus próprios resultados para se classificar às oitavas de final da Libertadores. Time athleticano joga as duas últimas partidas na Arena da Baixada contra Libertad e Caracas.

ATHLETICO TEM PROBLEMAS COM A BOLA AÉREA EM GOLEADA SOFRIDA PARA O THE STRONGREST

Por conta da altitude, o técnico Fábio Carille apostou em Erick na ala-direita e a manutenção do trio de ataque formado por Canobbio, Vitinho e Marcelo Cirino. Com bola rolando, o Furacão começou bem a partida e teve duas boas chances de abrir o placar. Aos seis minutos, Vitinho arriscou chute de fora da área, a bola desviou na defesa e assustou o goleiro Viscara. No lance seguinte, Canobbio cobrou escanteio no meio da área, Lucas Halter subiu mais que a defesa e cabeceou no travessão.

O The Strongest começou a propor mais o jogo e apostou muito nas jogadas do lado esquerdo do campo. Aos 13 minutos, Aponta cruzou a bola fechada, mas Bento estava atento na jogada e defendeu. Do outro lado, o Furacão quase marcou aos 18 em boa chegada da dupla Canobbio e Vitinho, mas a finalização do brasileiro passou perto.

Com o decorrer do primeiro tempo, o Rubro-Negro não manteve o ritmo forte do início por conta da altitude e o time boliviano cresceu na partida. Aos 28 minutos, Esparza levantou próximo da pequena área e Jusino acertou a trave de cabeça. Só que aos 32, os mandantes tiveram sucesso em uma jogada aérea. Saucedo ficou livre de marcação e cruzou para Triverio. O atacante também apareceu sozinho e cabeceou para o fundo da rede.

O segundo tempo começou de uma forma parecida: bola na área do Athletico e gol do The Strongest. Aos seis minutos, Saucedo, agora pelo lado direito, mandou a bola na segunda e Triverio, sem precisar pular, ampliou a vantagem novamente de cabeça.

Após sofrer o segundo gol, o técnico Fábio Carille abriu mão do esquema com três zagueiros e ainda do centroavante para dar mais criatividade no meio-campo. Entretanto, o Furacão praticamente não deu trabalho para Viscara e ainda levou mais um gol de cabeça. Aos 25 minutos, Saucedo cobrou falta na segunda trave, Triverio ajeitou para a pequena área e Prost cabeceou para fazer o terceiro.

Aos 33 minutos, Tiverio avançou em velocidade e chutou para ótima defesa do goleiro athleticano. No rebote, Ursino tentou, mas mandou por cima do gol. Já nos acréscimos, o The Strongest transformou a vitória em goleada. Em nova jogada aérea, Ursino cruzou do lado direito e Cascini cabeceou no canto direito para ampliar o placar.

E ainda deu tempo para os bolivianos marcarem o quinto gol. Saucedo cobrou a falta na área, Erick tentou afastar, mas mandou contra a própria meta.

FICHA TÉCNICA - THE STRONGEST 5X0 ATHLETICO

Data, horário e local: terça-feira (03), às 19h15, no Hernando Siles, em La Paz, na Bolívia.

The Strongest: Viscara; Wayar (Saúl Torres), Castillo, Jusino e Aponte; Esparza (Camacho), Cascini e Ursino; Saucedo, Triverio (Reinoso) e Prost (Calleros). Técnico: Christian Díaz.

Athletico: Bento; Lucas Halter (Matheus Fernandes), Matheus Felipe e Nico Hernández; Erick, Bryan García (David Terans), Hugo Moura (Tomás Cuello) e Abner; Canobbio, Marcelo Cirino (Vitor Bueno) e Vitinho (Pedro Rocha). Técnico: Fábio Carille.

Gols: Triverio (STR), aos 32' do primeiro tempo e 6' do segundo tempo, Prost (STR), aos 25' do segundo tempo, Cascini (STR), aos 46' do segundo tempo, e Erick (STR), contra, aos 50' do segundo tempo.

Cartões amarelos: Triverio (STR); Matheus Fernandes, Nico Hernández e David Terans (CAP).

Arbitragem: Augusto Menendez (PER), auxiliado por Michael Orue (PER) e Jesus Sanchez (PER).