Thiago Wild garante vaga, mas desiste dos Jogos Olímpicos de Tóquio

Pedro Melo

Thiago Wild desistência jogos olímpicos Tóquio

Thiago Wild herdou uma das vagas nos Jogos Olímpicos de Tóquio após a desistência de diversos tenistas, mas optou por não viajar para o Japão. Com isso, o Brasil segue com 301 representantes na Olimpíada que começa na próxima semana.

O paranaense de Marechal Cândido Rondon justificou que sofre com incômodo de quadril há três meses. Ele sentiu a lesão novamente nesta quarta-feira (14), no segundo set da derrota para o sérvio Laslo Djere, pelo ATP 500 de Hamburgo.

“Não foi fácil abrir mão da Olimpíada que é o sonho de qualquer jogador, mas fomos pegos de surpresa e nesse momento temos que agir com a razão e não com a emoção, afirmou Thiago Wild, em declaração enviada pela assessoria de imprensa.

Além da lesão, outro motivo para a desistência do brasileiro nos Jogos Olímpicos é a mudança brusca de superfície. Wild está na Europa para a disputa de torneios de saibro e teria que se adaptar em poucos dias ao piso rápido. “Avaliamos e ponderamos toda a situação. O Thiago vem sentindo um incômodo no quadril que ainda não está zerado. Fora isso, teríamos pouco tempo de adaptação à diferença de piso, viagem e fuso. Ele está há semanas jogando e seria um desgaste e um risco que poderiam comprometer o resto da temporada”, avaliou o técnico João Zwetsch.

TÊNIS NOS JOGOS OLÍMPICOS SOFRE COM DIVERSAS DESISTÊNCIAS

O tênis nos Jogos Olímpicos de Tóquio terá diversos desfalques, entre eles o suíço Roger Federer e o espanhol Rafael Nadal. Já o sérvio Novak Djokovic, número um do mundo e campeão de Wimbledon no último domingo, ainda não confirmou a viagem para o Japão. O Brasil será representado por Thiago Monteiro e João Menezes em simples, e Marcelo Melo e Bruno Soares em duplas.

Enquanto isso, muitos tenistas optaram por seguir disputando os torneios do circuito. Esse é o caso de Thiago Wild, que disputa na próxima semana o ATP 250 de Gstaad, na Suíça. Ele conseguiu a vaga na chave principal na última terça-feira (13).

“O Thiago ainda é um garoto e terá a chance de jogar uma ou duas Olimpíadas. Por isso, decidimos continuar na gira europeia de saibro. Ele tem mais dos torneios pela frente, Gstaad e Kitzbuhel, e o Alex [Matoso, preparador físico] acabou de chegar aqui para tratá-lo e dar seguimento ao nosso planejamento”, finalizou o treinador do paranaense.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="775591" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]