Torcedores entregam cestas de Natal a crianças e adolescentes carentes

O grupo de torcedores Coxas Doidos Foz, de Foz do Iguaçu, colocou em prática o sentimento de solidariedade despertado pe..

Jordana Martinez - 25 de dezembro de 2016, 11:01

O grupo de torcedores Coxas Doidos Foz, de Foz do Iguaçu, colocou em prática o sentimento de solidariedade despertado pelo espírito natalino. Eles entregaram cestas de natal personalizadas (com alimentos, doces e brinquedos) para crianças e adolescentes da ONG Aldeia Infantil SOS Brasil. A entidade atende crianças e jovens vítimas de violações graves de direitos e que foram afastadas do cuidado parental.

"As crianças já estão longe da sua família biológica. Elas estão aqui porque sofreram algum tipo de vulnerabilidade ou negligência e foram retiradas desta família. Então, eles esperam muito esta data, já que ficam mais emotivos nesta época do ano. Assim como qualquer criança, eles esperam ganhar presentes, ver o Papai Noel. Por isso, ações como esta são de extrema importância para dar um conforto e uma esperança à eles", disse o assistente de Desenvolvimento Familiar da instituição, Anderson Silveira Ribeiro.

O Tenente Coronel do Corpo de Bombeiros de Foz Marcos Antonio Jahnke, é um dos 60 torcedores do Coritiba que participaram da ação. "Nós nos sentimos realizados, com uma paz de espírito enorme. Além de demonstrarmos o amor pelo nosso time, conseguimos transpassar este sentimento ajudando outras pessoas e isso não tem preço. Ficará marcado, não somente na história de nós torcedores, mas, também aos pequenos beneficiados por esta ação. Que a gente consiga fazer isso por muitos anos e que a iniciativa incentive outras torcidas a fazerem o mesmo", concluiu.

Em Foz do Iguaçu, a ONG conta com cinco casas lares. Ontem, os pequenos que aguardavam ansiosos, receberam a visita dos torcedores do Coxa e do Papai Noel, que fez questão de entregar o presente de cada um deles pessoalmente.

Coxas Doidos Foz

O Coxas Doidos Foz é um grupo de torcedores do Coritiba que conta com 60 membros moradores de Foz do Iguaçu.  Além de trocarem informações sobre o clube, estes coxas-brancas se reúnem para assistir aos jogos na fronteira e viajam para apoiar o time nos diferentes estádios do Brasil. Para 2017, a meta é aumentar o número de participantes e a visibilidade do Coritiba na região. O administrador do grupo, o empresário Marcelo Valente, que mora em Foz há 30 anos, deseja identificar os coxas brancas na cidade para desenvolver trabalhos sociais junto a comunidade, além de integrar e aumentar a torcida do Coritiba no interior do Paraná.

Sobre a ONG

A Aldeia Infantil SOS Brasil é uma Organização de Defesa dos Direitos Humanos que surgiu em 1949 em Imst na Áustria, visando acolher crianças e adolescentes vítimas da Segunda Guerra Mundial em uma modalidade de Casas Lares. Esta ideia foi difundida pelo mundo e atualmente a instituição está presente em 134 países. No Brasil a Organização chegou em 1967 no município de Porto Alegre/RS, sendo o programa de Foz do Iguaçu aberto em 2011.

A atuação da entidade se estende atualmente com 5 casas lares que atendem até 50 crianças. Também atuam com uma ação de Fortalecimento Familiar e Comunitário chamada Escola de Pais, que trabalha diretamente com 85 famílias divididas em 4 comunidades e com 340 crianças e adolescentes que estão em risco de perder o cuidado parental. Esta estratégia visa prevenir o abandono e o acolhimento de crianças e adolescentes em Foz do Iguaçu.