Torcida única na partida entre Atlético-PR e Flamengo preocupa a polícia

Desde quando o Ministério Público do Paraná (MP-PR) apresentou a proposta de utilização da torcida única para os jogos d..

William Bittar - CBN Curitiba - 15 de agosto de 2018, 20:41

Foto: William Bittar &#124 CBN Curitiba
Foto: William Bittar &#124 CBN Curitiba

Desde quando o Ministério Público do Paraná (MP-PR) apresentou a proposta de utilização da torcida única para os jogos de futebol nos estádios de Curitiba, o Atlético Paranaense passou a acatar a sugestão e não mais vender ingressos para a torcida visitante. Mesmo assim, a medida não impediu que os torcedores dos outros times assistissem aos jogos na Arena da Baixada, mesmo descaracterizados.

Neste domingo (19), às 11 horas da manhã, o rubro-negro paranaense enfrenta o Flamengo, e a preocupação da Polícia Civil é uma só, a presença massiva de torcedores do rubro-negro carioca no estádio e o possível confronto entre as torcidas. A afirmação é do delegado Clóvis Galvão, da Delegacia Móvel de Atendimento a Futebol e Eventos da Polícia Civil do Paraná (Demafe).

"Não vai existir nada de separação de torcida, mas a possibilidade é real, porque eles vão adquirir os ingressos e assistir juntos o jogo. Então a nossa preocupação é que ele entrem em conflito lá na hora do jogo", disse.

A própria torcida do Atlético está se programando, pelas redes sociais, para evitar confusões nas arquibancadas e se mobiliza para direcionar os torcedores do time adversário para que ocupem as cadeiras do setor Coronel Dulcídio, local originalmente destinado à torcidas rivais.

Mesmo assim, o delegado ressalta que a preocupação existe, pois não será feito nenhum tipo de isolamento entre os torcedores das duas equipes. "O ideal seria aquela separação de torcida como acontece normalmente. A preocupação acontece porque de uma maneira ou de outra o torcedor do Flamengo vai acabar adquirindo o ingresso e entrando no estádio", destacou.

Clóvis Galvão lembrou que a medida prejudica os próprios clubes, que deixam de arrecadar com a venda dos ingressos e finalizou dizendo que o Paraná vive uma realidade diferente dos outros estados que aderiram a torcida única.

"Eu tenho dito que nossa realidade aqui é outra. A maioria dos clubes aqui do Paraná, no caso do Coritiba, Paraná Clube e Londrina são contra, porque eles acabam perdendo dinheiro com isso. Nós também somos contra a torcida única aqui no Paraná, por entender que a nossa realidade é bem diferente das dos outros estados", afirmou.

No dia 17 de julho, na partida entre Atlético e Internacional, houve um princípio de conflito entre os torcedores.

Em nota, a assessoria da Polícia Militar do Paraná (PM-PR), ressaltou que, a princípio, se prepara para uma partida de torcida única, medida adotada pelo Atlético e pelo Ministério Público do Paraná há meses.

Além disso, reforçou que “será uma operação normal de um jogo de grande porte”.

No site do Atlético Paranaense, onde são vendidos os ingressos para o confronto, o clube lembrou que “devido ao projeto piloto “Torcida Única”, do Ministério Público do Paraná, não há setor destinado aos visitantes”.

O Ministério Público do Paraná já havia se posicionado de que é “respeitado o direito de qualquer torcedor, independentemente do time para o qual torça, de adquirir seu ingresso e ocupar o local a ele correspondente, conforme determina o Estatuto do Torcedor”, mas o que muda é que não existe um espaço exclusivo para os outros torcedores e não é permitida a entrada de pessoas com a camisa do time adversário ou torcida organizada adversária.