Gastronomia
Compartilhar

Após duas décadas, Shopping Crystal volta a apostar em polo gastronômico

A ideia de transformar o primeiro piso do Shopping Crystal Plaza em uma galeria de bares e restaurantes, apresentada qua..

Guilherme Grandi - 22 de novembro de 2016, 16:25

A ideia de transformar o primeiro piso do Shopping Crystal Plaza em uma galeria de bares e restaurantes, apresentada quando o local inaugurou há 20 anos, está sendo revista pela nova administração do centro de compras. O espaço, então chamado de "Night & Day", acabou subutilizado desde a abertura e agora tem o projeto retomado para atrair de volta parte do público que deixou de frequentar o local.

O anúncio foi feito oficialmente na noite desta segunda-feira (21) pelo novo superintendente do shopping, Cássio Souza, e pela diretora de marketing, Claudia Osna Geber, que foram recrutados pela nova administradora em meados de abril deste ano. "Ao longo dos anos, o Crystal perdeu público e acabou ficando para atrás na evolução, tanto de equipamento como de ações de marketing", explica Cássio. Já Claudia confessa que "o shopping precisou rever seu conceito, que não adiantava mais querer brigar com o Pátio Batel pelo público de classe A", e completa afirmando que "a vocação do Crystal está mais para um centro de serviços e de gastronomia, até mesmo pela localização mais central dele".

A parte de gastronomia já começou a ser implementada desde o primeiro semestre, com a chegada da rede de restaurantes Coco Bambu, mas a consolidação vai ficar para 2017. A ideia era reformular o 'mix' de alimentação até este fim de ano, no entanto "ocorreram alguns contratempos de projeto, o que jogou o prazo para o ano que vem", explicou Cássio durante o anúncio. O projeto do polo gastronômico, uma das apostas para a volta do público, teve uma mudança da primeira versão de quando o shopping foi aberto. Enquanto antes a ideia era ter várias operações separadas específicas, "agora a gente quer fazer uma coisa inspirada em centros internacionais, como Eataly, Harrods, no conceito de slow food com empórios, para a pessoa escolher um vinho, uma tábua de queijos, levar para casa ou consumir ali mesmo", completa o superintendente.

Tudo isso será instalado no piso L1, que tem entrada pela rua Comendador Araújo. Por enquanto, há apenas tapumes onde funcionava o restaurante Trovatta. Mas já há a previsão de abertura de uma steak house, uma loja de vinhos, um empório, uma peixaria, cafeteria, casa de produtos orgânicos ou integrais, e uma rotisseria. Já o cinema e a academia continuarão operando normalmente.

Além da nova galeria de bares e restaurantes, também haverá mudanças na praça de alimentação. Cássio explica que "não há um equilíbrio de opções, das 11 operações disponíveis, seis são de hambúrgueres". Apesar de não revelar nomes, algumas lanchonetes devem ser substituídas por uma pizzaria, um restaurante árabe e uma opção de comida saudável. "A praça de alimentação é pequena, mas é agradável, só falta um 'mix' melhor", completa.

Já na parte de serviços, a nova administração do Crystal voltou a olhar para operações que foram retiradas do local por não atender ao foco da empresa anterior. Com isso, a expectativa é de que voltem ao shopping uma farmácia e uma lotérica, além das aberturas já realizadas da Americanas Express (versão menor das Lojas Americanas), de um lava-car e um pet shop.