Bienal Circula leva intervenções visuais a espaços públicos na região metropolitana

Redação

Bienal de Qadrinhos leva intervanções à RMC

Com o objetivo de descentralizar o acesso à arte e produzir obras coletivas, foi criada a Bienal Circula, ação da 6ª Bienal de Quadrinhos – Online. As intervenções visuais aconteceram neste mês de outubro em Araucária e em São José dos Pinhais, cidades da região metropolitana de Curitiba. Elas envolveram alunos de oficinas e artistas locais. Os preparativos foram desenvolvidos de forma online, devido à pandemia, e as obras resultantes, já disponíveis para apreciação, foram executadas em espaços públicos das cidades. As informações são da assessoria de imprensa da Bienal de Quadrinhos.

Todo o processo foi registrado, e disponibilizado nas redes sociais da Bienal. Um bate-papo com os artistas participantes acontece neste fim de semana. No sábado (30) e domingo (31), às 7 da noite, também nas redes sociais da Bienal (mais informações abaixo).

Em Araucária, a obra “Garupa do Lobisomem” está “em cartaz” nos muros da CEU – Centro de Artes e Esportes Unificado, que fica na Rua Beija-Flor, 1469. Esta exposição pública é resultado da soma da inspiração dos artistas (Gerlach, Fulvio Pacheco, Douglas e Rico). Eles perceberam que, apesar de estarem em cenários tão distantes e diferentes, o imaginário popular da lenda do Lobisomem era comum. Fúlvio trouxe a técnica do stêncil, Gerlach e Douglas contribuíram com imagens de seus contos e quadrinhos. Rico executou os lambe-lambes e incorporou à obra um texto do historiador Romão Wachovicz, de 1975, e seus próprios relatos em forma de crônica. O resultado final foi um painel com formato misto de todas essas linguagens.

Em São José dos Pinhais, a intervenção foi realizada a partir do encontro entre os artistas ministrantes e os alunos das oficinas da Bienal Circula: “Clube de Leitura”, com Raphaela Corsi (Karmaleão), “Criação de Personagens”, com Orlando Muzg, e “Abordagens do Zine”, com Aline Lemos. Os artistas construíram, juntos, colagens com os materiais produzido nas oficinas, que foram aplicadas no muro do Centro da Juventude, em formato de lambes, e também publicadas no Zine dos Pinhais. O Centro da Juventude fica na Rua Leôncio Correia, nº 311, em São José dos Pinhais. “Sempre estive conectado com o espaço urbano, cenário e palco onde me sinto mais à vontade para me expressar e me comunicar com o público”, diz Orlando Muzca (a.k.a Muzg), artista de São José dos Pinhais.

A Bienal de Quadrinhos Online

Neste ano, a 6ª edição da Bienal de Quadrinhos, agora totalmente online, apresenta cinco meses de intensa programação cultural gratuita sobre o tema Música & Quadrinhos, com participação de cerca de 140 artistas nacionais e internacionais. Da residência artística com duplas de músicos e quadrinistas ao lançamento de uma coletânea inédita com obras de Luiz Gê – homenageado da edição, há também a Muvuca, uma feira de HQs online, em novembro, e uma oficina online de HQs. Desenvolvida pelo Instituto Caranguejo, a ação será especialmente direcionada para o público infanto-juvenil das escolas públicas, em articulação com as regionais de educação em Curitiba.

No decorrer das ações, os 10 anos de vida da Bienal de Quadrinhos de Curitiba serão celebrados. Em novembro e dezembro, uma série de vídeos sobre todas as edições irá relembrar momentos importantes – e desvendar os segredos para que um evento gratuito de democratização da cultura tenha resistido e impactado tanta gente por tanto tempo.

SERVIÇO
Bate-papo com os artistas participantes da Bienal Circula

ARAUCÁRIA
Dia 30 de outubro (sábado), às 19h
No canal do YouTube e no Facebook da Bienal

SÃO JOSÉ DOS PINHAIS
Dia 31 de outubro (domingo), às 19h
No canal do YouTube e no Facebook da Bienal

BIENAL DE QUADRINHOS ONLINE
bienaldequadrinhos.com.br/online

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="800065" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]