Alô criançada! O Bozo, digo, Bingo chegou aos cinemas!

Com Metro Jornal“70% é inspiração, 30% é uísque”. “Até audiência, para subir, tem que ter tesão”. Se um amiguinho escuta..

Guilherme Grandi - 24 de agosto de 2017, 12:34

Foto: Reprodução/WhatsApp
Foto: Reprodução/WhatsApp

Com Metro Jornal

“70% é inspiração, 30% é uísque”. “Até audiência, para subir, tem que ter tesão”. Se um amiguinho escutasse essas frases, ele não acreditaria que teriam saído da mesma boca que cantava feliz e sorridente para a criançada todas as manhãs na TV.

E é esse lado obscuro de um famoso palhaço que estreia hoje nos cinemas, com “Bingo – O Rei das Manhãs”. Vladimir Brichta é o responsável por encarnar o palhaço, inteiramente inspirado em Bozo, mais precisamente na história de Arlindo Barreto, talvez o mais conhecido dos intérpretes do personagem.

Hoje, Barreto é pastor de uma igreja evangélica, mas em 2008, em uma entrevista para a revista “Piauí”, ele contou detalhes de sua carreira regrada a sexo, drogas, Papai Papudo e Vovó Mafalda. E esse relato serviu de inspiração para o diretor Daniel Rezende – que trabalhou como montador em “Cidade de Deus”, nos dois “Tropa de Elite” e também em “Ensaio Sobre a Cegueira” e “RoboCop”, recriar esse imaginário da década de 1980, com todas as cores e personagens.

O próprio Arlindo virou Augusto, um homem que se torna o mais famoso do país, mas que, devido uma cláusula de contrato, não pode revelar sua identidade. Com isso, entrar em depressão que acaba afetando suas relações pessoais e familiares.

Veja o trailer do filme :

Para evitar problemas com direitos autorais, Bozo virou Bingo, Xuxa se tornou Lulu, entre outras mudanças. Só Gretchen continua Gretchen e suas histórias na trama são mais animadas que “Conga, Conga, Conga”.

Para quem acompanhou o palhaço Bozo nos anos 1980, a identificação é imediata. Do figurino, a peruca e a maquiagem que caracterizaram o personagem importado da TV americana em 1980 por Silvio Santos, ainda na TVS, emissora que mais tarde seria rebatizada como SBT. Até os trotes telefônicos estão no longa – momentos dos mais divertidos para quem assistia ao programa na época.

“O filme corresponde bastante à realidade”, disse Arlindo, em entrevista à revista “Veja”. Ele acompanhou parte das filmagens e assistiu a uma versão prévia do longa.

Vale lembrar os pequeninos fãs do cavalo malhado que o filme é impróprio para menos de 16 anos.

Veja onde assistir em Curitiba:

Cinemark - ParkShopping Barigui

Sala 7

Horários: 13h, 15h45, 18h40, 21h20. Segunda só exibe às 12h50 e 15h30.

Cinemark - Shopping Mueller

Sala 1

Horários: 14h, 16h30, 19h e 21h50.

Cineplus - Shopping Jardim das Américas

Sala 3

Horários: 14h, 16h20, 18h50 e 21h.

Cineplus Xaxim

Sala 2

Horários: 14h, 16h20, 18h50 e 21h20.

Cinépolis - Shopping Pátio Batel

Sala 5

Horários: 15h, 17h30, 20h15 e 22h45. Sábado e domingo, sessão também às 12h15.

Shopping Curitiba

Sala 1

Horários: 17h, 19h20 e 21h40. Sábado e domingo, sessão também às 14h40.

Espaço Itaú de Cinemas - Shopping Crystal

Sala 4

Horários: 14h e 19h.

UCI - Shopping Estação

Sala 10

Horários: 13h, 15h20, 17h40, 20h e 22h25.

UCI - Shopping Palladium

Sala 7

Horários: 13h05, 15h30, 17h50, 20h10 e 22h30.