Anitta diz que não é petista após apoio a Lula e proíbe PT de usar a sua imagem

Anitta reafirmou que não se considera petista e disse que não autoriza o uso da sua imagem pessoal para beneficiar o PT e seus políticos.

Folhapress - 16 de julho de 2022, 18:44

(Reprodução/Instagram)
(Reprodução/Instagram)

A cantora Anitta chamou a atenção do PT, o Partido dos Trabalhadores, no Twitter, neste sábado, numa thread em que critica pré-candidatos do partido que estão se autopromovendo com sua recém-declaração de apoio a Lula na eleição presidencial deste ano.

Anitta reafirmou que não se considera petista e disse que não autoriza o uso da sua imagem pessoal para beneficiar o PT e seus políticos.

"Minha escolha nessas eleições foi de trazer engajamento e mídia para a pessoa que tem maiores chances de vencer Voldemort nessas eleições. Depois de muitas pesquisas, a conclusão é de que essa pessoa é o Lula", escreveu a cantora, comparando o vilão da saga "Harry Potter" ao presidente Bolsonaro.

Na semana passada, Anitta usou as redes para declarar seu apoio a Lula, sugerindo forte impacto sobre o jogo político deste ano. "Não sou petista e nunca fui. Mas este ano estou com Lula e quem quiser minha ajuda para fazer ele bombar aqui na Internet, TikTok, Twitter, Instagram é só me pedir que estando ao meu alcance e não sendo contra lei eleitoral eu farei", escreveu.

Ela chegou também a postar uma foto em que aparece ao lado de uma barra de pole dance, vestida de vermelho e com a estrela do PT na bunda. Com um de seus braços posicionado em formato de "L", as letras "ula" foram escritas ao lado, numa referência ao PT.

A cantora, porém, se mostra agora irritada com o uso de sua imagem para promover o PT e seus pré-candidatos, sendo Lula sua única exceção.

"Meus ideais políticos e as coisas que eu acredito ficaram para as próximas eleições. Este ano meu foco é fazer minha parte para não dar brecha a esse possível pesadelo de reeleição [de Bolonaro]. Não usem meu nome e minha imagem para promover a candidatura e o partido de vocês, porque quem usar vai tomar logo um 'forão'", escreveu ela.

"E pode me xingar à vontade que eu não sou de ir junto com a manada não", continuou. "Eu só faço o que eu quero, a hora que eu quero. Depois vou estudar os candidatos a governador, deputados etc., e tirar minhas próprias conclusões."