Cesar Villela, designer de discos da bossa nova, morre aos 90 anos

Folhapress

carlos villela, designer, bossa nova

O artista gráfico e criador de inúmeras capas de discos da bossa nova, Cesar Villela morreu na tarde desta sexta-feira, dia 11, aos 90 anos.

O artista foi vítima de uma pneumonia. A informação foi divulgada por familiares nas redes sociais e confirmada pelo neto Tiago Villela.

Cesar G. Vilella foi o responsável por capas de discos famosos da bossa nova, como o “Chega de Saudade” (1959), de João Gilberto , o álbum homônimo de Noel Rosa de 1962, ambos da gravadora Odeon, e os LPs “Baden Powell à Vontade” (1963), “Vinícius & Odete Lara” (1963) e “Maysa” (1964), da gravadora Elenco.

Ele foi levado para a Elenco, que fez história na música brasileira na década de 1960, pelo músico e produtor musical Aloysio de Oliveira, que já havia trabalhado com ele na Odeon.

As capas do artista gráfico são caracterizadas por poucos elementos visuais e grandes planos de cor, em uma época em que predominava uma estética do excesso, de acordo com Marcello Montore e Guilherme Umeda, professores da ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing), em artigo produzido sobre as artes de Villela.

Além de programador visual de discos, Villela também foi cartunista, jornalista, diretor de arte e lançou o primeiro Anuário de Arte Visual do Brasil.

Vilella deixa três filhos e quatro netos.

Previous ArticleNext Article