Chico Pinheiro deixa o Grupo Globo após 32 anos na emissora

A decisão foi em comum acordo e foi anunciada por Ali Kamel, diretor de jornalismo global. Há mais de 10 anos, era um dos âncoras do Bom Dia Brasil.

Redação - 29 de abril de 2022, 16:22

(Foto: Reprodução/Instagram)
(Foto: Reprodução/Instagram)

O jornalista Chico Pinheiro deixou o Grupo Globo após 32 anos na emissora. A decisão foi em comum acordo e foi anunciada por Ali Kamel, diretor de jornalismo global.

Chico Pinheiro estava há mais de 10 anos como âncora do Bom Dia Brasil, principal telejornal matinal em rede nacional da Globo. Antes, era o apresentador do então SPTV 1ª edição, e principal voz do carnaval paulistano na emissora. 

Foi no carnaval deste ano, inclusive, a última participação dele na emissora, quando comandou a apresentação dos desfiles das escolas de samba de São Paulo, ao lado de Michelle Barros

"Depois de 51 anos de jornalismo diário, 32 deles na Globo, em comum acordo com a emissora, Chico decidiu deixar o dia a dia da vida de repórter, como ele faz questão de se definir. Pretende se dar um sabático e, mais adiante, se dedicar a atividades num ritmo mais espaçado. E combinou comigo que esperaria o fim de mais uma brilhante transmissão do Carnaval, a que se dedica há vinte anos, para que esse anúncio fosse feito, numa sexta-feira", diz o recado de Ali Kamel.

A CARREIRA DE CHICO PINHEIRO

Chico Pinheiro nasceu no dia 17 de junho de 1953, em Santa Maria, interior do Rio Grande do Sul. Mas, logo pequeno, foi junto dos pais para Minas Gerais. Em Belo Horizonte, formou-se em jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas).

Trabalhou no Diário de Minas, no Jornal de Minas e na Globo Minas. No final da década de 80, mudou-se para São Paulo após ser contratado pela Band. Depois dessa passagem e de fazer parte da RecordTV nos anos 90, voltou ao Grupo Globo através da Rádio CBN.

Ainda na década, foi convidado a integrar a equipe da Globo São Paulo, onde assumiu um novo formato de telejornal local: o SPTV. A partir daí, passou a apresentar o carnaval paulistano na emissora, além de fazer parte do rodízio de âncoras do Jornal Nacional. Em 2011, passou a comandar o Bom Dia Brasil, no Rio de Janeiro.