Coro da UFPR interpreta peças de Giuseppe Verdi sob a regência de Álvaro Nadolny

Redação

coro da UFPR apresenta Verdi

O Coral da Universidade Federal do Paraná inicia mais uma temporada e desta vez somente com obras do compositor italiano Giuseppe Verdi. As apresentações marcam mais um aniversário do grupo, que completa 61 anos na quinta-feira (17).

Verdi,  que também aniversaria neste mês de outubro, nasceu em Milão, na Itália, no dia 10 de outubro de  1813, será homenageado pelo Coro da UFPR que interpretará Ave Maria, Stabat Mater, Laudi Alla Vergine Maria, Te Deum e Pai Nosso.

As obras foram escritas por Verdi depois de um desafio lançado em 1888 pelo compositor Adolfo Crescentini que publicou na Gazetta Musicale di Milano (importante periódico musical da Itália, na época) um conjunto incomum de intervalos que chamou de “escala enigmática” e desafiou os compositores a harmonizá-la. “Incentivado pelo artista Arrigo Boito em 1889 Verdi aceita e concretiza o desafio compondo a Ave Maria. Nos anos seguintes ele compôs as outras três peças: Stabat Mater, Laudi Alla Vergine Maria e Te Deum, conjunto de obras que foi publicado em 1898, com o título Quatro Peças Sacras. Foi nesse mesmo período que ele escreveu também o Pai Nosso. O Coro ao estudar essas obras, tem como objetivo explorar novas possibilidades de construção musical, nos quais o limite entre repouso e tensão é cada vez mais tênue”, explica o maestro.

A regência e direção artística são do maestro Alvaro Nadolny e as apresentações acontecem nos dias 17,18 e 19/10, às 20h30, no Teatro da Reitoria. A entrada é gratuita, mas que quiser pode colaborar com  um litro de leite longa vida ou em pó, que será doado ao Instituto Semeando a Paz.

Coro da Universidade Federal do Paraná

Fundado em 17 de outubro de 1958 pelo Maestro Mario Garau, o Coro da UFPR é dirigido há mais de 30 anos pelo maestro Alvaro Nadolny que se dedica à pesquisa, estudo e difusão da música erudita por meio do canto coral. Hoje o grupo se tornou um importante celeiro para novos cantores que integram grupos profissionais no Paraná e outros Estados. Também é um grande incentivador para novos regentes, compositores e professores de canto. A exemplo disso, nesse concerto estreia mais um jovem regente, Lucas Svolenski, aluno de Naldony e do curso de Composição e Regência na Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Assim como ele outros regentes já surgiram, como é o caso de Felipe Biesek, formado em música e que atua como cantor, compositor e regente assistente de Alvaro Nadolny no Coro da UFPR.

 

 

Previous ArticleNext Article