Espetáculo em que a plateia cria a ambientação sonora para a performance da cena estreia em Curitiba

Assessoria


“Vário” é um espetáculo de dança-música composto por um violonista, um violoncelista, uma bailarina performer e um público disposto a criar em colaboração com os artistas. Para isso, não precisa saber tocar nenhum instrumento. O espaço cênico conduzirá as pessoas a essa interação. O local contará com dispositivos que permitem a participação da plateia na produção de sons e na criação de movimentos.  Quem quiser se aventurar nessa experiência poderá fazer isso entre os dias 9 e 12 de maio, na Casa Hoffmann. A entrada é franca e a classificação é livre.

Mesmo promovendo uma espécie de brincadeira em cena, o espetáculo “Vário” carrega em si um discurso potente. De acordo com a bailarina e professora Lívea Castro, uma das idealizadoras do projeto e performer da encenação, “Vário” propõe um desafio: a convivência e o relacionar-se em dias de opiniões tão antagônicas e, ao mesmo tempo, maneiras tão múltiplas de se estar no mundo.

“Na parceria com o público, vamos descobrindo em ‘Vário’ como criar e conviver no espaço. A intenção é aproximar pessoas e conectar a presença plural. ‘Vário’ é sobre criar convívio, ampliar sentidos e multiplicar corpos. Propõe uma realidade sensível de colaboração, de corpos que se movimentam em rede. É uma estratégia movente de permanência nos espaços”, ressalta a bailarina.

Lívea é graduada em Dança pela Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR|FAP), com especialização em Estudos Contemporâneos em Dança pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Desenvolve pesquisas artísticas e educacionais na Nó Movimento em Rede e como professora de dança da Associação dos Deficientes Físicos do Paraná (ADFP). Também é artista convidada do Projeto Autorretrato, atuando no Hospital San Julian.

Os músicos que acompanham Lívea em cena são Daniel Amaral e Machison Abreu. Daniel é violonista, arranjador, compositor e professor. Formado em Música Popular pela UNESPAR-FAP, cursou Violão Popular na Escola de Música do Estado de São Paulo. Foi integrante do Grupo Omundô e integra o duo Miniconto. Machison também é graduado em Música pela FAP, é pesquisador da relação da música com a dança, o teatro e o cinema, já tendo desenvolvido diversos projetos nessa área. A parceria dos três foi firmada em 2012 por meio do trabalho de dança-música “Pedras que”.

Vário é um espetáculo realizado por meio do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura da Fundação Cultural de Curitiba e da Prefeitura Municipal de Curitiba.  Entre os dias 8 e 10 de maio, serão realizadas sessões para alunos da rede pública de ensino. A ideia é oportunizar aos estudantes uma vivência artística diferenciada e, ao mesmo, experimentar a proposta do espetáculo com esse público tão particular. Após a temporada na Casa Hoffmann, “Vário” segue com apresentações no Espaço Nó Movimento em Rede, de 14 a 16 de junho.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="618913" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]