Etnias e culturas tradicionais em festival online e gratuito

Redação

Etnias e culturas trtadicionais em festival

De 26 de janeiro a 28 de fevereiro, uma boa pedida é acompanhar o Festival de Culturas Tradicionais. Com formato online por causa da pandemia de covid-19, o evento  terá participação de grupos folclóricos, artesãos e mestres da tradição popular, que vão participar de seis apresentações, três rodas de conversa e dez oficinas transmitidas pela internet, gratuitamente. As inscrições para participar das oficinas e assistir as apresentações já estão disponíveis na página: https://www.sympla.com.br/festivaldeculturastradicionais

As atrações confirmadas apresentam um pouco da diversidade de culturas que enriquecem a identidade paranaense e brasileira. O fandango, por exemplo, estará representado com os grupos Fandanguará e Mandicuera. Representando tradições milenares, o grupo Wakaba Taikô apresentará as batidas contagiantes dos tambores japoneses. O grupo Força da Capoeira, por sua vez, expressará as raízes africanas no Brasil.

As crianças também vão se divertir com uma programação especial para elas, que conta com o Boi de Mamão, a alegria contagiante do Circo Zanchettini e oficinas que ensinam jogos, brinquedos e atividades para fazer em casa ou na escola.

Arte de diferentes etnias nas oficinas

As 10 oficinas do evento trazem conteúdo diversificado ligados às etnias  para pais e filhos, professores, e público em geral. O mestre Itaercio Rocha ministrará oficinas que ensinam a fazer o Boi de Mamão e um coração de Conguinho para dançar com estas músicas, Nello Romanov ensina a fazer uma Coroa para desfilar no Carnaval e em festas populares, Cecília Holtman apresenta a arte dos recortes em papel do Wycinanki, tradição polonesa, Yurie Handa ensina a fazer origamis, entre outras aulas online que abordarão desde aulas de castanholas até jogos de tabuleiros das culturas indígenas e africanas.

O festival é organizado pela Olaria Projetos de Arte e Educação, e tem Lia Marchi como curadora e LM Stein como produtor. A dupla tem um extenso trabalho de documentação e divulgação de tradições populares, tendo registrado ao longo de 20 anos diferentes culturas do Brasil e de Portugal, editando livros e documentários ligados às diferentes etnias representadas no país. Projetos com temáticas que passam por Folia de Reis, Boi de Mamão, Fandango e as benzedeiras fazem parte das realizações da Olaria.

O projeto é realizado com o apoio do Programa de Apoio de Incentivo à Cultura – Fundação Cultural de Curitiba e da Prefeitura Municipal de Curitiba, e conta com incentivo de Higi Serv, Imobiliária Razão e Shopping Mueller.

Leia também: Teresa Cristina e ‘Bom Dia, Verônica’ são eleitos melhores de 2020 pela APCA

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="740212" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]