Exposição fotográfica mostra como a visita de palhaços pode ajudar pacientes e profissionais da saúde em hospitais

Angélica Fenley Belich


Evento do Nariz Solidário traz imagens que registram o poder transformador da arte do palhaço

Fotos capturadas no Hospital do Idoso Zilda Arns e no Hospital Infantil de Campo Largo fazem parte da exposição “Me empresta seu sorriso“, que  reúne 22 fotos e ficará aberta para visitação até o dia 6 de agosto.

A abertura da mostra acontecerá no dia 06 de julho, no Hospital do Idoso Zilda Arns, a partir das 9h30min.

Atuando há cinco anos na região metropolitana de Curitiba, o Nariz Solidário, ONG que leva a linguagem do palhaço para ambientes de atenção à saúde, teve seu trabalho registrado durante seis meses por uma equipe de estudantes de jornalismo da PUC-PR. Os alunos registraram

em fotos e vídeos a atuação dos voluntários nos hospitais. A intenção do trabalho é de mostrar aos visitantes, pacientes e equipe técnica do hospital como o trabalho de palhaçaria funciona e levar um pouco de emoção para quem passa pelo hospital.

Semanalmente a equipe do Nariz Solidário visita as instalações do Hospital Zilda Arns e interage com todos que se mostram abertos, desde recepcionistas e equipe de segurança até pacientes da UTI. Nesse encontro, os palhaços estabelecem conexões empáticas e interações lúdicas, tendo o jogo de improviso, a música e a alegria como ferramentas-chave.

Segundo o presidente e diretor geral da associação, Eduardo Roosevelt, a exposição é uma oportunidade de retratar e refletir sobre o significado da passagem do palhaço pelo ambiente hospitalar. Nos momentos capturados, há evidências da importância dessa figura que é capaz de transformar o ambiente e o estado emocional dos pacientes, familiares acompanhantes e colaboradores do hospital. “As imagens do nosso trabalho no Hospital Infantil de Campo Largo e no Hospital do Idoso Zilda Arns também traçam um interessante paralelo entre a interação do palhaço com quem está no início e no final da vida. Podemos observar as potências e fragilidades do ser humano em ambos os momentos”.

Eduardo reforça ainda que o Nariz Solidário leva o palhaço e sua linguagem muito a sério e que os profissionais voluntários estão em constante treinamento. “Nosso objetivo é que os resultados e os impactos desses encontros sejam saudáveis e transformadores para todos os envolvidos: Médicos, equipe de enfermagem, limpeza, recepção administrativo, pacientes, familiares e acompanhantes e, é claro, o próprio voluntario”, conclui.

Previous ArticleNext Article