Federação muçulmana do Brasil lança animação sobre cientistas árabes

Andreia Verdélio – Repórter da Agência Brasil

O primeiro episódio da animação estará disponível a partir de amanhã
Cientistas árabes são divulgados c om animação

A Federação das Associações Muçulmanas do Brasil (Fambras) lançou hoje (12) uma série de desenhos animados que narra histórias de cientistas árabes e muçulmanos que contribuíram para o desenvolvimento da civilização humana. O primeiro episódio da animação Nour e o Portal da História estará disponível a partir de amanhã (13), na página do site.

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, participou do evento virtual de lançamento e lembrou que o Brasil possui uma significativa comunidade islâmica. “Para a coexistência desse pluralismo, a educação torna-se imprescindível, pois só conhecimento do outro permite a construção de relações entre culturas diferentes, além de possibilitar uma aproximação tolerante a amigável entre elas”, disse.

De acordo com a Câmara de Comércio Árabe Brasileira, em pesquisa feita ano passado, 11,61 milhões de árabes e descendentes vivem no Brasil, o que corresponde a cerda de 6% da população brasileira.

Ribeiro destacou ainda a importância da ciência em momentos de crise, como da pandemia de covid-19. “Felicito pelo lançamento [da série] no Brasil em um momento muito oportuno, considerando essa forma lúdica de expressar as verdades da ciência, além de demonstrar a coragem daquele que se dedicaram a contribuir para o desenvolvimento dos nossos povos”, disse.

 

Animação sobre cientistas já foi televisionada em países árabes

A animação Nour e o Portal da História faz parte de um programa integrado para difundir o trabalho dos cientistas, a educação criativa, da Academia de Pesquisa e Tecnologia Científica do Ministério da Educação Superior do Egito, em parceria com a associação de ex-alunos da Universidade Al-Azhar, do Cairo. A série também já foi televisionada em diversos países.

A Fambras trouxe para o Brasil os 30 episódios da primeira temporada da animação, que foram duplados para o português. Eles serão disponibilizados na internet, um a cada dia, durante os 30 dias do Ramadã, que começa amanhã. O Ramadã é o mês sagrado do calendário islâmico, período de oração em que os muçulmanos fazem jejum do nascer ao pôr do sol.

 

Leia também: Covid-19: após cinco meses, Cristiano Santos volta a apresentar o ‘Bora Paraná’

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="757025" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]