Festival de Curitiba: “Abujamra Presente” é um provocativo tributo ao ator e diretor

Redação


Recortes de várias peças dirigidas pelo ator, diretor e apresentador Antonio Abujamra, o “Abu”, constroem “Abujamra Presente”, espetáculo que faz parte da Mostra 2019 do Festival de Curitiba. O trabalho revela o espírito provocativo de Abu nos seus 10 anos à frente da companhia Fodidos Privilegiados, num misto de escárnio, riso e reflexão. O diretor João Fonseca, que foi assistente de Abujamra, coloca nessa montagem o espírito do processo criativo do homenageado, que criava jogos de cena durante os ensaios, em verdadeiras coreografias da peça. A referências do trabalho passam por “Um Certo Hamlet”, “Louca Turbulência”, “O Carioca”, “As Fúrias”, “O Casamento” e “Escravas do Amor”, essas duas últimas apresentadas na cidade em 2012, quando a companhia fez sua última participação no Festival.

O elenco original se apresenta com o filho de Abu, o cantor, multi-instrumentista e ator André Abujamra, pela primeira vez em atuação nos palcos – antes ele assinava a trilha sonora da companhia. Estarão no palco, também, a curitibana Guta Stresser e a carioca Dani Barros, que já fizeram parte do Fodidos Privilegiados e retornaram agora para celebrar a obra de Abu. A companhia foi criado em 1991 por Abujamra pai e em 2001 João Fonseca assumiu a direção.

A peça-homenagem ao artista ícone do teatro brasileiro será apresentada nos dias 30 e 31 de março no Guairinha. “Esta será a oitava participação nesse Festival que foi de fundamental importância para a sua consolidação e projeção nacional”, explica a produtora e atriz Filomena Mancuzo. “As estreias de “O Casamento”, “As Fúrias” e “O Carioca” não seriam possíveis sem o convite e o apoio do Festival. Nada mais lógico, portanto, que apresentar essa homenagem aqui em Curitiba”, completa.

Os 19 integrantes do Fodidos Privilegiados vestem camisolas estampadas com o rosto de Abu, em figurino assinado por Nello Marrese, também responsável pelo cenário. Camisolas e cadeiras são adereços característicos da concepção cênica de Abu. “Abu foi um dos maiores presentes que a vida nos deu e estará sempre presente em cada componente desse grupo, no teatro brasileiro e mundial. Ele era um gigante. O nome da nossa companhia, Fodidos Privilegiados, é esse porque somos fodidos por fazermos teatro no Brasil e somos privilegiados por fazermos teatro no Brasil. Mas hoje eu diria que somos Privilegiados porque fizemos teatro com Antonio Abujamra”, diz o diretor, que assina também o roteiro do espetáculo.

“Abujamra Presente” foi montado especialmente para a exposição sobre vida e obra de Abu, “Rigor e Caos”, no Sesc Ipiranga em São Paulo.

Previous ArticleNext Article