Gastronomia
Compartilhar

Curitibana Bodebrown elabora cervejas em parceria com chefs e outras cervejarias

Em tempos de economia criativa e colaborativa, fazer parcerias para ter novas ideias e crescer é praticamente um mantra ..

Guilherme Grandi - 03 de outubro de 2016, 12:10

Em tempos de economia criativa e colaborativa, fazer parcerias para ter novas ideias e crescer é praticamente um mantra do século 21, e não apenas no campo da tecnologia. A gastronomia, que é a nossa especialidade, também é um campo fértil para quem quer empreender e criar coisas novas. Foi seguindo por essa pegada que os irmãos Samuel e Paulo Cavalcanti, da cervejaria curitibana Bodebrown, elaboraram dois novos rótulos distintos de cerveja em parceria com outras pessoas.

ANÚNCIO

A primeira, com os cervejeiros norte-americanos Chris Kirk e Joyce Tiller, deu origem à Atomga. A curiosa criação, que tem o nome inspirado em uma banda de rock e jazz, é produzida no estilo chamado ‘Russian Imperial Stout’, que não repousa em barricas ou garrafas e possui uma graduação alcoólica de 10%. “Nos inspiramos na Yet, uma receita da cervejaria Great Divide, para criar uma versão nossa no formato colaborativo”, explica Samuel Cavalcanti. “Em seguida fizemos uma viagem para Bento Gonçalves, e no caminho escutamos muito o CD desta banda, Atomga, que eles haviam trazido. Assim como o som do grupo, que mistura estilos – rock, afro-jazz e outros -, nossa cerveja é uma viagem sensorial, mixando experiências curitibanas com a bagagem dos americanos”, completa.

A Atomga segue um estilo criado na Inglaterra voltado à exportação para a Rússia. Por isso o nome de ‘Russian Imperial Stout’. Segundo Samuel Cavalcanti, “esta cerveja promove uma excelente viagem sensorial, passando desde os aromas e sabores de torrados e tostados até uma presença de café, cacau e chocolate”. A Atomga já está a venda em lojas especializadas a R$ 21.

Chefs ‘cervejeiros’

ANÚNCIO

Os irmãos Cavalcanti com a chef do restaurante Limoeiro, que ganhou uma versão especial de cerveja. (foto: divulgação)

Os irmãos Cavalcanti com a chef do restaurante Limoeiro, que ganhou uma versão especial de cerveja. (foto: divulgação)

Outra parceria dos irmãos Cavalcanti é com chefs de cozinha. O projeto Biére de Table é uma série de cervejas gastronômicas criadas com chefs reconhecidos, a partir de ingredientes que estão em destaques nos seus pratos. A primeira delas é a La Grisette Supérieur, colaboração de Samuel Cavalcanti com a chef Vania Krekniski, do restaurante Limoeiro. Ela sugeriu o uso do trigo sarraceno, que foi incorporado pelo mestre cervejeiro em uma receita belga, que leva o grão do tipo Spelta, uvas brancas provenientes da Serra Gaúcha e o lúpulo alemão Halertay Blanc.

“O próprio trigo sarraceno utilizado neste receita tem uma bela história, pois chegou ao Brasil trazido por imigrantes poloneses e ucranianos, no século passado, dentro de suas malas” conta Samuel. Ele completa dizendo que “atualmente é plantado na região de Itaiópolis, Santa Catarina, de onde fomos buscar a melhor variedade”. O resultado é uma cerveja de baixo amargor, com 6,1% de álcool, de coloração dourada, sabor maltado, levemente cítrica, suave e com presença de notas frutadas que remetem ao vinho branco.

A cada criação, o cervejeiro e o chef pensam em uma harmonização da bebida com pratos, e Vania Krekniski elaborou o Garganelli com ragú de linguiça de Prudentópolis e trigo sarraceno. Este foi considerado o melhor do Paraná pelo Prêmio Brasil Sabor 2016. Ela explica que “valorizamos ainda os ingredientes da região, uma de nossas características, ao lado de resgatar o sabor da cozinha de casa”.

Futuros lançamentos

O evento marca também o início da venda das cervejas da Bodebrown no Limoeiro, que destaca as artesanais paranaenses em sua carta. Aberto há seis anos, o Limoeiro é uma casa voltada ao slow food com produtos regionais. O frescor dos ingredientes é outro destaque das suas criações.

“As nossas gastronomic brews, ou bière de table, são cervejas gastronômicas que partem para a harmonização a partir de um ingrediente dos pratos”, resume Samuel. “É uma abordagem diferente para a combinação, que valoriza tanto o trabalho artesanal do chef como o do cervejeiro”. Ele conta que em breve serão divulgadas parcerias com outros restaurantes.