Escravidão – do primeiro leilão de cativos em Portugal até a morte de Zumbi dos Palmares.

Pedro Ribeiro


O escritor e jornalista paranaense, Laurentino Gomes, lança dia 16, as 19 horas, nas Livrarias Curitiba do Shopping Palladiun, dia 17, também no mesmo horário , nas livrarias Curitiba do Shopping Catuaí, em Londrina e dia 18, em igual horário, no Shopping Park Maringá, o livro “Escravidão”. Gomes é autor de 1808, sobre a fuga da corte portuguesa de dom João para o Rio de Janeiro; 1822, sobre a Independência do Brasil; e 1889, sobre a Proclamação da República

Maior território escravista do hemisfério ocidental, o Brasil recebeu cerca de cinco milhões de cativos africanos, 40% do total de 12,5 milhões embarcados para a América ao longo de três séculos e meio. Como resultado, o país tem hoje a maior população negra do planeta, com exceção apenas da Nigéria. Foi também, entre os países do Novo Mundo, o que mais tempo resistiu a acabar com o tráfico de pessoas e o último a abolir o cativeiro, por meio da Lei Áurea de 1888 — quatro anos depois de Porto Rico e dois depois de Cuba.

Nenhum outro assunto é tão importante e tão definidor da nossa identidade nacional quanto a escravidão. Conhecê-lo ajuda a explicar o que fomos no passado, o que somos hoje e também o que seremos daqui para a frente. Em um texto impactante e rigorosamente documentado, Laurentino Gomes lança o primeiro volume de sua nova trilogia, resultado de seis anos de pesquisas, que incluíram viagens por 12 países e três continentes.

Sobre Laurentino Gomes

Paranaense de Maringá e seis vezes ganhador do Prêmio Jabuti de Literatura, Laurentino Gomes é autor de 1808, sobre a fuga da corte portuguesa de dom João para o Rio de Janeiro; 1822, sobre a Independência do Brasil; e 1889, sobre a Proclamação da República. Somados, os três livros venderam mais de 2,5 milhão de exemplares no Brasil, em Portugal e nos Estados Unidos. Há ainda O caminho do peregrino, em coautoria com Osmar Ludovico da Silva. Seu primeiro livro também foi eleito o Melhor Ensaio de 2008 pela Academia Brasileira de Letras. Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná, com pós-graduação pela Universidade de São Paulo, é membro titular da Academia Paranaense de Letras

 

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro é jornalista com passagens pela Gazeta do Povo, Folha de Londrina e O Estado do Paraná. Foi pioneiro com a criação do jornal eletrônico Documento Reservado e editor da revista Documento Reservado. Escreveu três livros e atuou em várias assessorias, no governo e na iniciativa privada, e hoje é editor de política do Paraná Portal.