VÍDEO: Glenn Greenwald, jornalista do Intercept, é agredido por Augusto Nunes no Pânico

Vinicius Cordeiro

glenn intercept pânico augusto nunes

Glenn Greenwald, fundador e editor do The Intercept Brasil, foi agredido pelo colega de profissão, Augusto Nunes, no Programa Pânico nesta quinta-feira (7). Os dois foram os convidados da atração da rádio Jovem Pan para repercutir a reportagem da TV Globo, exibida no Jornal Nacional, sobre o depoimento do porteiro do condomínio de Jair Bolsonaro.

Assista o vídeo de Glenn sendo agredido por Augusto Nunes:

“Você é um covarde, Augusto Nunes. Você é um covarde e eu vou falar o porquê…”, disse Glenn antes de levar dois tapas na cara.

“Você não vai me chamar de covarde não, rapaz. Covarde, mas apanhou na cara”, respondeu Augusto.

Após alguns integrantes do Pânico apartarem a briga, o apresentador Emílio Surita optou por cortar o programa.

“Não tem condição, vamos fazer um break”, alegou o âncora do Pânico. Após 12 minutos, Augusto Nunes deixou o programa e Glenn continuou na bancada.

O MOTIVO DA BRIGA ENTRE GLENN E AUGUSTO NUNES

Casado com David Miranda, Glenn chamou Augusto de covarde após o jornalista do R7 fazer comentários sobre os seus filhos com o deputado.

“O que eu disse, vocês vão perceber, é que ele não sabe identificar ironias, não sabe identificar um ataque bem-humorado. Convido ele a provar em que momento eu pedi que algum juizado fizesse isso. Disse apenas que o companheiro dele passa tempo em Brasília, passa o tempo todo lidando com material roubado. Quem vai cuidar dos filhos?”, alegou Nunes antes da confusão começar.

“Não foi nada irônico. (…) Ele nunca falaria que um juiz deveria investigar se os chefes que têm filhos, onde os dois pessoas trabalham. Ele só fala isso sobre nós. Isso é covardia”, disse Glenn após o Pânico voltar sem a presença de Augusto.

REPERCUSSÃO

O caso vai tomando conta das redes sociais. “Augusto Nunes”, “Glenn” e “Pânico” estão nos trending topics (assuntos mais falados) do Twitter e no Google Trends (assuntos mais buscados).

Além disso, a repórter Amanda Audi, do Intercept, já manifestou apoio à Glenn. “Augusto Nunes foi um dos ganhadores do Comunique-se. No discurso, defendeu que jornalistas podem ter opiniões. Concordo! Mas a “”opinião”” do cara é ser homofóbico, desrespeitar filhos de colega de profissão e, ao ser chamado de covarde, partir pra agressão física. É covarde mesmo”, twittou.

Xico Sá, comentarista de canais do Grupo Globo, respondeu Amanda: isso. “Disse tudo”.

Confira outras reações:

 

Previous ArticleNext Article