Grande Curitiba tem oito encenações da Paixão de Cristo

Grupos de teatro de diversas regionais encenam a Paixão de Cristo nesta Sexta-feira Santa (30) em vários bairros da cida..

Lucian Pichetti - CBN Curitiba - 30 de março de 2018, 13:13

Foto: Reprodução / Site Grupo Lanteri
Foto: Reprodução / Site Grupo Lanteri

Grupos de teatro de diversas regionais encenam a Paixão de Cristo nesta Sexta-feira Santa (30) em vários bairros da cidade. Um dos espetáculos é apresentado há 19 anos pelo grupo de Teatro Arte e Vida, na Rua da Cidadania do Bairro Novo, hoje uma das maiores encenações que retratam a Paixão em Curitiba.

A apresentação começou no ano 2000, em cima de um caminhão, com poucos membros que se revezavam entre produção e atuação. Hoje reúne uma equipe e elenco com mais de 200 pessoas. O espetáculo foi visto por mais de 12 mil espectadores em 2017.

E não é só no Bairro Novo. Mais seis espetáculos tradicionais também vão ser encenados na capital. Na Regional Boa Vista, o Grupo Êxodus apresenta a Paixão no bairro Barreirinha. Iniciativa de um grupo de moradores, atualmente conta com cerca de 300 integrantes e atrai um público de até 5 mil pessoas.

No Bairro Alto o Grupo Adorarte sobe ao palco do Centro Cultural Vilinha. Já na Regional Boqueirão, a apresentação será do Grupo de Teatro Amor em Cena, no Xaxim, e do Grupo JUBAC, na Praça Recanto dos Eucaliptos, no Alto Boqueirão.

No Pinheirinho, a encenação é do Grupo de Teatro do Santuário Nossa Senhora do Sagrado Coração. Também haverá apresentação do Grupo de Jovens Mãe Maria da Paróquia Nossa Senhora Rainha dos Apóstolos, que fará a encenação a partir da Rua André Matte com chegada na Rua Humberto Zanato. Todas as apresentações são gratuitas.

A encenação mais tradicional de Curitiba não vai ser na capital neste ano. A apresentação “Vida, Paixão e Morte de Jesus Cristo”, do Grupo Lanteri, é encenada hoje em Araucária. O cenário escolhido é o Parque Cachoeira. O diretor de produção da peça, Edson Luiz Martins, explicou para a reportagem da CBN Curitiba que a Pedreira Paulo Leminski não comporta mais o espetáculo.

"A pedreira ultimamente era muito interessante no começo, quando ela tinha um cenário apropriado para nossa apresentação. Então está tudo muito poluído por lá. Ela não tem mais aquele brilho de quando nós fazíamos das suas paredes de cenário", contou.

Edson afirma que o local é confortável e de fácil acesso para quem sairá de Curitiba.

"Toda população de Curitiba terá acesso ao local por meio do transporte integrado, ou seja, qualquer ônibus que sai de Curitiba chega ao local. É só uma questão de mudança de itinerário", disse.

A encenação no Parque Cachoeira, em Araucária, começa às 19h. A entrada é gratuita.