Homem invade Globo e faz repórter como refém para falar com Renata Vasconcellos

Redação

globo renata vasconcellos faca

Um homem, armado com uma faca, invadiu a sede da Globo, no Rio de Janeiro, e manteve a repórter Marina Araújo como refém. Ele exigia falar com Renata Vasconcellos. A âncora do Jornal Nacional se direcionou para o corredor onde os dois estavam e, ao ver ela, o homem largou a faca e foi preso pela Polícia Militar, acionada pela equipe de segurança da emissora.

No final do caso, tanto Renata quanto Marina passam bem. Curiosamente, hoje é aniversário da apresentadora. Contudo, não há qualquer indício que o caso esteja relacionado com o fato dela completar 48 anos de idade.

A Globo afirmou, em nota, que o indivíduo sofre de “distúrbios mentais” e que o ato não teve qualquer conotação política. Além disso, a emissora elogiou a atuação das duas jornalistas assim como o trabalho da PM para o desfecho do caso sem feridos.

Vale lembrar que no final de maio, a Globo repudiou as intimidações feitas a William Bonnner, parceiro de Renata na apresentação do Jornal Nacional. O episódio ficou marcado porque Bonner tinha, na semana anterior, divulgado uma fraude no auxílio emergencial com os dados do seu filho.

Conforme a emissora, Bonner e uma das suas filhas receberam mensagens no WhatsApp hoje com dados fiscais sigilosos deles e de outros integrantes da família. Além disso, foi informado que o celular que enviou as mensagens tinha o prefixo 61, ou seja, é de Brasília.

Em entrevista ao Programa com Bial, Bonner falou sobre o momento conturbado.

HOMEM INVADE A GLOBO E FAZ REPÓRTER COMO REFÉM PARA VER RENATA VASCONCELLOS

Após o episódio, a Globo emitiu uma nota sobre o ocorrido. Leia a íntegra:

“Na tarde desta quarta-feira (10), um homem invadiu a sede da TV Globo, no Jardim Botânico, portando uma faca. Ele fez a repórter Marina Araújo refém. A segurança da Globo rapidamente agiu, isolou o local e chamou a PM. O comandante do 23º batalhão da corporação, coronel Heitor Henrique Pereira, compareceu rapidamente à emissora e conduziu a negociação.

O homem, que ameaçava a jornalista, liberou a repórter após alguns minutos. Marina e todos os funcionários que estavam no local não se feriram e passam bem. A Globo repudia com veemência todo tipo de violência. Foi obra de alguém com distúrbios mentais, sem nenhuma conotação política. Um homem que exigia ver a jornalista Renata Vasconcellos.

Seguindo as instruções do comandante Heitor, Renata compareceu ao local onde estava Marina e o invasor. Tão logo ele a viu, largou a faca e liberou Marina. Foi preso imediatamente. A TV Globo agradece ao coronel Heitor e a todos os policiais, cuja condução foi exemplar.

Marina se comportou com coragem serenidade e firmeza, sendo fundamental para o desfecho da situação. Renata foi corajosa, desprendida, solidária e absolutamente imprescindível para que tudo acabasse bem. As duas profissionais estão bem. E foram recebidas pelos colegas com carinho e emoção.”

Previous ArticleNext Article