Imagem da rainha Elizabeth isolada em funeral do marido gera comoção nas redes sociais

Folhapress


A rainha Elizabeth 2ª sentou-se sozinha para acompanhar o funeral de seu marido, o príncipe Philip, com quem foi casada por 73 anos, devido às regras de distanciamento social impostas para conter a pandemia de coronavírus. Ele foi sepultado neste sábado (17).

O funeral foi realizado no castelo de Windsor, em Berkshire, na Inglaterra, com honras militares. Philip lutou na Segunda Guerra Mundial e estava casado com Elizabeth desde 1947.

As cenas da rainha, toda de preto, usando chapéu e máscara e abaixando a cabeça durante a cerimônia comoveram usuários de redes sociais. No Reino Unido, “queen” (rainha) foi um dos termos que mais geraram postagens no Twitter durante o funeral, com mais de 180 mil menções.

Muitos usuários disseram ter ficado tristes ao ver a imagem e enviado mensagens de apoio à rainha. Alguns deles lembraram de seus familiares isolados devido à crise sanitária. “Ver a rainha tão encolhida na capela partiu meu coração. A postura dela lembrou minha mãe. Ela morreu aos 92 anos em novembro. Funerais com distanciamento social são tão dolorosos”, disse a usuária Vexentrix.

“Ver Sua majestade sentada ali sozinha enquanto ‘God Save The Queen’ estava sendo ouvido me levou às lágrimas”, escreveu Helen Maidiotis.

“Houve alguma outra imagem da rainha mais de partir o coração? A separação cruel e a solidão sofrida por tantos nesta pandemia, agora enfrentada pela mulher mais famosa do mundo ao dizer adeus ao seu marido por 73 anos. Apenas devastador”, comentou o jornalista britânico Piers Morgan.

Devido à pandemia, os familiares de Philip se sentaram distantes uns dos outros na capela.

As regras britânicas determinam que pessoas que vivem em casas diferentes devem ficar distantes umas das outras em ambientes fechados. Assim, casais puderam ficar lado a lado, mas a rainha, agora viúva, ficou isolada dos parentes por duas cadeiras de distância. Havia apenas 30 convidados no local, além de funcionários, músicos e religiosos.

Elizabeth, 94, já foi vacinada com as duas doses da vacina contra o coronavírus, mas mesmo pessoas imunizadas devem seguir tomando cuidados e evitar aglomerações. A família real não usou máscaras durante a procissão fúnebre, ao ar livre, mas as colocou ao entrar na capela.

O príncipe Philip morreu no dia 9 de abril, aos 99 anos. A causa da morte não foi informada.

CERIMÔNIA SIMPLES E HONRAS MILITARES MARCAM FUNERAL DE PRÍNCIPE PHILIP

Antes da cerimônia, silêncio. Neste sábado (17), o Reino Unido se calou durante um minuto pouco antes do sepultamento do príncipe Philip, morto aos 99 anos.

Enquanto o minuto de silêncio era respeitado, o caixão do mais longevo consorte da história do país permaneceu às portas da capela de St. George, no Castelo de Windsor, sobre uma caminhonete verde militar Land Rover que ele mesmo ajudou a projetar.

Atrás, em pé, estava a família real, liderada pelo príncipe Charles. Além do filho mais velho de Philip, estavam também os netos, William e Harry, separados por um primo. A rainha vinha mais atrás, em outro carro. Em volta, dezenas de soldados com uniformes solenes.


Os detalhes da despedida, como o design da caminhonete, foram pensados pelo próprio Philip ao longo de anos. A cerimônia, no entanto, foi realizada de modo reduzido devido à pandemia de coronavírus.

Assim, apenas 30 pessoas foram convidadas, e a procissão ocorreu no pátio interno do castelo, que fica nos arredores de Londres e tem servido de moradia para a família real neste período de isolamento social.

O evento teve estilo militar, a pedido de Philip, que serviu como oficial da Marinha na Segunda Guerra e manteve laços estreitos com as Forças Armadas ao longo da vida. Sob seu caixão, foram colocados um quepe da Marinha, um cetro, bandeiras e flores. Representantes da Aeronáutica, do Exército e da Marinha estiveram presentes, enquanto o premiê Boris Johnson cedeu seu convite e assistiu ao funeral pela TV.

A justificativa, de acordo com o primeiro-ministro britânico, foi a de oferecer seu lugar a um membro da família real, já que as restrições impostas devido à crise sanitária limitaram o número de convidados.

Na capela, além das orações, feitas por um arcebispo anglicano, quatro cantores interpretaram músicas escolhidas pelo príncipe. Os membros da família real se sentaram em lugares distantes uns dos outros, e a imagem da rainha sozinha chamou a atenção. O local foi decorado com bandeiras, e medalhas foram exibidas.

Após a cerimônia, o caixão foi colocado em um jazigo real, na própria capela, ao som de uma pequena banda militar. A homenagem no local foi restrita à família real, mas houve transmissão pela TV e pela internet. Philip teve um funeral cerimonial, e não de Estado, geralmente reservados apenas ao monarca que comanda o país. A princesa Diana, morta em 1997, também teve uma homenagem cerimonial, por exemplo.

Devido à pandemia, as autoridades pediram aos britânicos que não fossem aos arredores de Windsor e que, em vez de levar flores aos pálacios, fizessem doações de caridade.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="758274" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]