Justiça determina que Porta dos Fundos e Netflix retirem Especial de Natal do ar

Redação

porta dos fundos especial natal justiça desembargador netflix

O desembargador Benedicto Abicair, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, determinou que o Porta dos Fundos e a Netflix retirem o Especial de Natal da plataforma de streaming. A informação foi dada pelo colunista Ancelmo Gois, do Globo, na tarde desta quarta-feira (8).

A obra retrata Jesus Cristo (interpretado por Gregório Duvivier), como um gay, prestes a completar 30 anos, Orlando (Fábio Porchat), suposto namorado de Jesus, e Deus (Antônio Tabet) como mentiroso. O vídeo causou a ira de diversos grupos religiosos, além de figuras como o deputado federal Eduardo Bolsonaro.

“Mais adequado e benéfico, não só para a comunidade cristã, mas para a sociedade brasileira, majoritariamente cristã, até que se julgue o mérito do Agravo, recorrer-se à cautela, para acalmar ânimos, pelo que concedo a liminar na forma requerida”, diz o desembargador em sua decisão, atendendo o pedido da Associação Centro Dom Bosco de Fé e Cultura.

Contudo, a produção de Natal recebeu o prêmio de “Melhor Comédia” no Emmy Internacional 2019, realizado no final de novembro, em  Nova York, nos Estados Unidos.

ESPECIAL CAUSOU ATAQUE AO PORTA DOS FUNDOS

Participação do Porta dos Fundos e da Netflix na CCXP. (Reprodução / Twitter)

Na madrugada do dia 24 de dezembro, dois coquetéis molotov foram lançados ao prédio do Porta dos Fundos, na zona sul do Rio de Janeiro. Apesar do susto, o fogo foi controlado por um dos seguranças e ninguém se feriu. Contudo, o grupo acionou a polícia e disponibilizou os vídeos das câmeras de segurança.

Segundo o colunista Mauricio Stycer, do UOL, um dos vídeos mostra que três homens participaram do ataque. Um deles, identificado como Eduardo Fauzi Richard Cerquise, entrou para a lista de procurados da Interpol. Dessa forma, ele pode ser preso pela polícia da Rússia, onde está foragido.

Em nota, na época, o Porta dos Fundos lamentou o ocorrido e disse que “espera que os responsáveis pelos ataques sejam encontrados e punidos”.

Além disso, ressaltou que todos os participantes do grupo humorístico segue em frente “mais unidos, mais fortes, mais inspirados e confiantes que o país sobreviverá a essa tormenta de ódio”.

Previous ArticleNext Article